Europa

Ressurge o Projeto Europeu?

As eleições gerais na França conferem maioria ao novo governo do Presidente Macron. Europeísta, com visão mais liberal, Macron reafirma o compromisso do Eliseu com a Europa, afastando a ameaça que se espreitou com Marine Le Pen, semanas atrás. E a vitória pífia da Primeira Ministra Teresa May no Reino Unido, junto com a derrota vitoriosa dos Trabalhistas de Corby enfraqueceram o motor do Brexit, cujo andar se fará mais lento e cheio de obstáculos, embora o trem da desconexão não tenha descarrilhado… Ressurge o projeto europeu? A resposta é positiva, se se considera que França e Alemanha são as duas avalistas cruciais da União Europeia e do que se construí até aqui. São 60 anos desde o Tratado de Roma (1957) que criou a Comunidade Europeia, antecessora da União. Mas que Europa se seguirá com Macron-Merkel? É possível que a eleição francesa influencie o pleito alemão, cuja contenda não…

História

A História no Centro Turbulento da Política

A História está no centro da política atual. Nos EUA e no Brasil, há deliberados intentos dos altos mandos para deturpar e até mudar a História. Nos EUA, um Trump que só acredita no que vê na TV, tenta manipular a História dos EUA. Por exemplo, exaltando a figura do Presidente Andrew Jackson (1829-1837), considerado um presidente populista (em que Trump se espelha). Trump afirmou que Jackson poderia ter evitado a Guerra Civil e que ele ficou muito bravo pelo que aconteceu naquela Guerra. Acontece que Jackson faleceu 16 anos antes da Guerra Civil (1861-1865). Mas nos EUA, esse evento é bem estudado nos colégios e o risco de as pessoas serem enganadas existe, mas é menor. Já no Brasil, a História deixou de ser disciplina obrigatória no Ensino Médio. Isso ocorre por uma reforma feita a toque de caixa, feita por governo sem legitimidade para reformar qualquer tema que…

Sem categoria

O tempo das Marchas

  Washington, DC. – Chegou o tempo das marchas. Marcha das Mulheres, Marcha pela Ciência, Marcha contra Mudança Climática. Elas estão levando para as ruas jovens, crianças, adultos, idosos, ativistas e não ativistas. As marchas estão ganhando crescente atenção da mídia nos EUA. Com a grande mídia as marchas tem uma aliança não escrita: elas são indicadores do humor da opinião publica sobre os governos e sobre os temas em pauta. Elas oferecem imagens e momentos icônicos de seus propósitos e ajudam a celebrar princípios democráticos. O tempo das marchas foi dado pela chegada de Donald Trump na presidência dos EUA. Seu discurso e sua prática contradizem e solapam inúmeras conquistas sociais, científicas e políticas dos últimos anos. A mensagem política das marchas é essa: um presidente não tem poder absoluto, e não é apenas um Congresso limitado e majoritariamente conservador que irá fazer o contrapeso ao poder presidencial. As…

EUA

Reagindo perigosamente

  Armas químicas foram usadas na Síria e mataram centenas de pessoas, incluindo crianças. As fotos e vídeos desse ataque transmitidos pelas agências de notícias e redes sociais são chocantes.  Quem atacou? De onde saíram as armas? Qualquer ataque deve ser analisado por peritos independentes. Mas o timing dos EUA se adiantou à prudência e à legalidade. Mudando o curso de sua política externa, como candidato e já como presidente, Donald Trump voltou atrás na sua posição sobre a Síria. Trump afirmou que não iria confrontar o presidente sírio. Assad seria útil, inclusive, como inimigo do Estado Islâmico – este sim, desde sempre, o grande alvo de Trump, desde a campanha. Como se indispor contra Assad, sendo ele mesmo um aliado contra o ISIS? Além disso, os russos apoiam Assad, e Trump tem se dado bem com Putin… O ataque mortal contra os sírios – mais do que isso, sua…

EUA

Para aonde vão os EUA?

Para aonde vão os Estados Unidos? É o que perguntam muitos estrangeiros, de chefes de Estado e jornalistas a leigos em assuntos internacionais, diariamente nos meios de comunicação e nos papos de café. Donald Trump, em seus primeiros cem dias, tem se mostrado errático e sem uma orientação clara e racional que se espera de um presidente. A diplomacia é um dos casos mais dramáticos do atual cenário na perspectiva americana. O novo Secretario de Estado, Rex Tillerson, ex-alto executivo da Exxon, empresa de petróleo, com seu estilo de poucas palavras e de fugir de entrevistas, está criando um clima de paranoia dentro da burocracia diplomática americana. Há muito tempo que os EUA cultivam e exercem a chamada diplomacia pública, algo em que o Departamento de Estado se tornou modelo de atuação para outras diplomacias no mundo. É a diplomacia das relações públicas, em que a todo o momento o…