EUA

President’s Day

  Washington, DC, 20.02.2017 – Neste dia 20 de fevereiro, celebra-se o Dia do Presidente (President`s Day) nos EUA. Feriado nacional, nesse dia todos os ex-presidentes estadunidenses são homenageados. A data se refere ao aniversario de George Washington, nascido em 22 de fevereiro de 1732, o primeiro presidente dos EUA. Há 17 anos a TV a cabo C-SPAN elabora um ranking para eleger os melhores presidentes dos EUA, a partir de uma enquete feita com historiadores do País, que devem avaliar dez qualidades de liderança dos presidentes, e conferir a eles uma nota de 1 a 10.  As qualidades são: capacidade de persuasão; liderança em momentos de crise; gestão econômica; autoridade moral; relações internacionais; capacidade administrativa; relações com o Congresso; visão para governar; realização de justiça igualitária; e performance no contexto de seu mandato. Na terceira serie do ranking, feita em 2017, dos 44 presidentes avaliados, quatro deles se mantem…

EUA

Trump vive sua maior crise desde a posse

Washington, DC, 15.02.17 – Donald Trump vive sua maior crise desde a posse. Com um governo caótico, tal como descrito pelos jornais The New York Times e Washington Post, Trump teve que demitir seu assessor de segurança nacional, General Michael Flynn, após o FBI denunciar que ele havia mentido sobre contatos feitos com o Embaixador da Russia, de forma totalmente descoberta de padrões básicos de segurança. Flynn negou ter feito esses contatos, mas eles estavam monitorados pelo FBI e por outras agências de segurança. Trump não teve alternativa a não ser se livrar do general mentiroso. Após a saída de Flynn, até alguns senadores republicanos estão propensos a avançar na investigação parlamentar sobre o envolvimento da Russia na campanha de Trump, um assunto que já estava indo para o arquivo… Além do grave dano externo ao governo, o episódio causou tensão entre Trump e seu vice, Mike Pence, que foi…

EUA

Mais uma derrota de Trump no Judiciário

WASHINGTON, DC, 09.02.17 – A Corte Federal de Apelação do 9º Distrito (que compreende os Estados da Costa Leste, veja a foto) manteve a decisão liminar de suspender a ordem executiva de Donald Trump que impedia a entrada de refugiados de todos os países por 120 dias e imigrantes de sete nações islâmicas. O duríssimo golpe dado com o martelo dos magistrados vai impondo uma importante limitação ao desmedido poder auto-conferido pelo presidente Trump, quem, naturalmente, não aceita baixar a bola, e continua exercendo trasloucadamente o que conhecemos como “jus sperniandi”. Embora não seja definitiva, a decisão do painel de três desembargadores federais não se convenceu dos argumentos do governo, considerados incompletos, de que os indivíduos atingidos pelo veto de entrada seriam “uma ameaça à segurança nacional”. A Corte criticou o fato de o governo dizer que os juízes não deveriam se envolver nesses assuntos, e ao mesmo tempo não…

Democracia

JUSTIÇA BARRA ORDEM DE TRUMP CONTRA REFUGIADOS

          Donald Trump amargou duas derrotas nessa semana. Sua ordem executiva contra migrantes e refugiados foi suspensa por um juiz federal e por um tribunal federal de apelação. Foram decisões muito celebradas pelos migrantes em geral e por parte considerável da sociedade americana. A primeira decisão partiu de um juiz federal – indicado por George W. Bush, do mesmo partido de Trump – e suspendeu a ordem executiva do Presidente. Diante disso, o governo foi obrigado a revalidar cerca de 60 mil vistos já cancelados de migrantes afetados pela ordem. Fiel ao seu estilo “menino que não sabe perder”, Trump questionou a autoridade do magistrado, dizendo “A opinião desse pretenso juiz (“so called judge”) é ridícula e será revertida”, o que na prática significa desafiar a competência do juiz para o caso. Congressistas democratas protestaram contra a declaração de Trump, interpretada como ameaça à independência do…

Sem categoria

Ordem de Trump causa desordem nos EUA

A ordem executiva de Donald Trump sobre o ingresso de estrangeiros esta causando uma verdadeira desordem nos EUA. Já há varias ações contestando a decisão do Presidente que foi qualificada como “ilegal e imoral” pela Ministra da Justiça interina, demitida em seguida. Um dos impactos inesperados é sobre a enorme comunidade acadêmica de estrangeiros nos EUA. Sobre isso, gravei um vídeo, relatando minha participação numa reunião realizada pela Pró-Reitoria Comunitária da American University, em Washington, DC, em 31.01.2017. Clique no link para assistir o vídeo: “Debate sobre a ordem de Trump para estrangeiros”

Sem categoria

A BATALHA LEGAL PELA PROTEÇÃO DOS REFUGIADOS NOS EUA

O Presidente Trump assinou, em 27.01.17, uma ordem executiva para suspender por 120 dias o Programa de Reassentamento de Refugiados do país e assim barrar a entrada de refugiados vindos de sete países islâmicos: Iraque, Irã, Libia, Somalia, Sudão, Síria e Yemen. O nome da ordem é “Protecting the Nation from Foreign Terrorist Entry in the United States” (Protegendo a nação da entrada de terroristas estrangeiros nos EUA). Esse ato já está sendo contestado judicialmente por dois iraquianos, Darweesh e Alshawi, que foram detidos no Aeroporto JFK em Nova York. Os advogados deles tentaram em vão ter acesso aos seus clientes no aeroporto. Quando indagaram aos agentes de migração a quem deveriam recorrer, receberam a resposta: “Mr President. Call to Mr. Trump”. Veja o pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados contra o Presidente e as demais autoridades envolvidas na implementação da medida (Case 1:17-cv-00480), divulgado pelo jornal Washington Post:…

EUA

O discurso e a reação

Donald Trump foi empossado como 45º Presidente dos EUA, numa manhã chuvosa e enevoada, junto ao Capitólio, em Washington, DC, como pedem os filmes de suspense (ou de terror). De um lado, o carisma, a leveza, o bom humor e a aprovação maciça dos que saíam; de outro lado, o peso, a sisudez, a raiva e a contestação maciça dos que chegam. Trump abordou o parlatório em posição de ataque, com um arsenal ameaçador. A “América Primeiro” (America first) foi o jargão dito e repetido com ênfase pelo novo presidente que reforça a ideia totalmente anacrônica de que os EUA são hegemônicos e tudo podem, sem necessitar de ninguém. Essa fala prepotente revela um caráter ignorante da vida internacional e do poder dos atores que atuam no mundo. É uma visão isolacionista e unilateralista, em desacordo com a atualidade das relações internacionais. O nacionalismo transbordou do “baú de novidades” ditas…

Democracia

Vivendo a Marcha das Mulheres

Saí com minha família de um hotel em Gaithersburg, Maryland, por volta das 9h30, e tomamos o ônibus 55 para encontrar outra família amiga brasileira, na Estação de Metrô de Shady Grove, em Rockville. Na porta da Estação havia uma enorme fila de pessoas aguardando ansiosamente para se dirigir à Women’s March, que teve como epicentro a cidade de Washington, DC. Uma mulher nos avisa que é melhor não levar mochilas – as pessoas só levam bolsas transparentes – isso por que há uma latente preocupação com atentados terroristas – assim deixamos nossas mochilas numa residência próxima. Tomamos o metro e o clima era de preliminares de uma “balada cívica”, algo de que não estamos acostumados no Brasil. Nos EUA há uma cultura de defesa de direitos – sobretudo de direitos humanos – que extrapola ideologias, partidos ou setores sociais. A descida na Estação Union Station nos projeta para um…