Cotidiano

Finlândia aprova casamento gay

Deputados finlandeses aprovaram o casamento gay na sexta-feira (17), após recusarem uma última tentativa da oposição de criar obstáculos para que o matrimônio homossexual não fosse aprovado e entrasse em vigor a partir do dia 1º de março. Liderados pelo partido dos Verdadeiros Finlandeses, grupo conservador existente no governo desde 2015, os opositores ao casamento entre pessoas do mesmo sexo conseguiram inserir na ordem do dia uma iniciativa popular para abolir a lei, aprovada em 2014 por 101 votos a favor e 90 contra. O Parlamento não reconheceu o texto, e confirmou a primeira votação com uma maioria de 120 votos contra 48. A lei entrará em vigor, conforme previsto, em menos de duas semanas. Os deputados que apresentaram a moção defendem o que chamam de “matrimônio autêntico”, que significa uma união que envolve um homem e uma mulher, e reuniram mais de 50.000 assinaturas necessárias de cidadãos para obrigar…

Cinema

Call Me by Your Name, uma delicada história sobre o desejo

De Berlim Pergunte a dez críticos aqui na Berlinale. Será uma unanimidade – 11 (!) vão responder que o melhor filme está sendo Una Mujer Fantástica, do chileno Sebastián Lelio. O filme sobre uma transgênero, interpretada por uma transgênero – Daniela Vera – já é cotado como favorito, ainda mais num júri presidido por Paul Verhoeven, o diretor de Elle. Mas agora chegou Call Me by Your Name, do italiano Luca Guadagnino. Mesmo que não leve o Urso de Ouro – não está na competição -, é o queridinho para o outro Urso, o Queer, Gay. Guadagnino corrige – “Não é um filme gay. Nunca o encarei dessa forma, porque, se assim o fizesse, estaria condenando meu filme ao gueto. Para mim, é uma delicada história de desejo e sobre o rito de passagem.” Uma vila italiana num cenário deslumbrante – Crema, na Lombardia, norte da Itália. Um garoto de…

Crônicas

O “amor de Platão”; ou como me apaixonei por um japa roqueiro

Basta dar uma googlada pra descobrir que um amor platônico é aquele puro, baseado no caráter, inteligência e que nada tem a ver com sexo.  Claro que, aos 13 anos, eu não me importava (ainda) de saber tanto o significado daquilo que eu sentia. Mesmo assim, sabia que aquele sentimento era algo meio inatingível.  Naquela época eu me sentia muito inferior a várias pessoas. No sentido de beleza mesmo. Como diversos adolescentes, eu não gostava do meu cabelo, achava que tinha espinhas demais, encontrava problemas no buço do bigode, achava que minha barriga era grande etc. Ainda hoje tenho um pouco de problemas com isso, mas lido muito melhor com meu corpo e aceito certas coisas.  Como ter internet em casa era um privilégio de poucos, numa cidade em que havia bem menos que 100 mil habitantes, eu usava as famosas Lan Houses pra navegar. Havia diversas delas pela Cidade,…

Cotidiano

A homofobia nas pequenas coisas

Por Alexandre Martins Nesse final de semana eu fui a um bloquinho de carnaval. Muitas coisas aconteceram, dentre elas um mistério envolvendo meus pertences. Mas uma conversa me chamou bastante atenção, algo que me fez refletir sobre o quanto certos comentários podem ser nocivos para o convívio civilizado. A homofobia em palavras que podem ser inocentes, em atitudes que podem não ter nada demais para quem faz. É isso que eu gostaria de compartilhar com vocês.Estávamos na porta de um bar no Bixiga, um dos bairros mais boêmios de São Paulo. Eu conversava com duas garotas e dois garotos, como jovens etílicos jogam assuntos no ar para passar o tempo no estabelecimento. Até que eu comentei da minha sexualidade de uma forma bem direta, explicitando minhas preferências com expressões engraçadas que remetem à coisa fálica. Passou um tempo e um dos garotos, que eu vou apelidar de Hmm, comentou ao…

Editorial

Intolerância, infelizmente, ainda é regra quando se trata de LGBT

Basta dar uma lida de leve nos comentários das páginas dos principais jornais da região no Facebook para se ter a certeza de que ainda vivemos na intolerância. Excluo aqui as dezenas de mensagens dizendo que o tipo de notícia como a do beijaço, que relata um caso de homofobia diante de nossos olhos, em Santos, é “desnecessário” e que “falta assunto para  A Tribuna”. No sábado, foi realizado o ato do beijaço em frente ao Blend Burger, em Santos. Participei do ato não só como gay, mas também como cidadão indignado com o caso de desrespeito ao ser humano, ainda mais quando o caso está ligado à homofobia. Entre altos e baixos, conseguimos uma doação à CASA 1 – inaugurada recentemente em São Paulo, para acolher LGBT expulsos de casa, mas fomos “convidados a sair” quando uma das manifestantes adentrou o estabelecimento e relatou o ocorrido aos clientes com…

Crônicas

Uma das relações mais intensas que já tive

​O conheci três anos antes de ficarmos pela primeira vez. Nos tornamos bons amigos, do tipo que ria junto por horas. Trabalhávamos no mesmo lugar, um shopping de classe média alta num bom bairro de São Paulo. Eu havia acabado de me formar e estava num relacionamento. Ele também, mas ao contrário do meu, bem conturbado. O interesse aconteceu uns poucos meses antes de ficarmos pela primeira vez. Nós dois já estávamos sozinhos há um tempo. Num grupo de whatsapp com amigos em comum, começamos a soltar indiretas. Não dava pra saber até que ponto aquelas brincadeiras tinham um fundo de verdade. O calor de abril contribuiu para que, nas férias dele, surgisse a ideia de passarmos um fim de semana juntos num apê na praia. Eu morava aqui no litoral, ele não. No entanto, poucas horas nos separavam. Havíamos perdido o contato pessoal, mas quando nos encontramos era como se…

Cotidiano

Carnaval de SP tem 1ª corte LGBT oficial

Camilly Rodrigues, de 30 anos, sabia que era a noite dela. Foram seis meses e duas plásticas de preparação: uma rotina de academia, dieta rigorosa e samba, muito samba. Não que precisasse ter turbinado o silicone e branqueado os dentes com lâminas de porcelana para chamar atenção no concurso de rainha do carnaval de São Paulo. Com 1,80 metro (fora o salto), cabelo na altura da cintura e morena, Camilly é do tipo que não consegue ir à padaria sem ser notada. “Se eu tiver de burca, vão olhar para mim do mesmo jeito”, brinca. Não deu outra. Ao fim da noite, com a faixa no peito, sentiu-se uma mulher realizada. Pela primeira vez, o carnaval de São Paulo tem uma corte LGBT oficialmente reconhecida pela União das Escolas de Samba Paulistanas (Uesp). Integrante da Mocidade Unida da Mooca, Camilly foi eleita “Rainha Transexual”. A escola também teve o “Passista…

Cotidiano

Como os pais devem falar de homossexualidade

Uma cena que pode ser bem comum. Você está com seu filho pequeno na praia, no calçadão, numa praça de alimentação ou simplesmente caminhando pela calçada. Vem um casal gay de mãos dadas ou abraçados. Eles trocam carinhos ou se entreolham. Você, como pai, fica sem saber o que fazer. Calma, pai, mãe. Eu sei que vocês não são homofóbicos, não querem que os gays morram, nem acham aquilo uma praga de Deus. Nós, como homossexuais, entendemos que vocês apenas não estão acostumados a ver aquilo com naturalidade. E é totalmente compreensível que vocês pensem: “O que eu faço? Como eu vou falar isso pro meu filho? Ele é apenas uma criança!”. Questionamentos como esse devem estar na cabeça de muitos familiares, que mesmo que entendam e respeitem a condição sexual do outro, ainda tendem a ter dificuldades e passam por dúvidas de como expor isso sem parecer preconceituoso. Nós…

Homo/Transfobia

MC G15 expõe toda sua homofobia ao responder a crítica de youtuber

A youtuber Dani Russo fez uma declaração na TV dizendo que não gosta da música Deu Onda. A fala de Dani rendeu um vídeo em resposta à crítica, feito pelo MC G15 no Snapchat. Seria mais uma briga de internet, caso não fosse a declaração homofóbica do funkeiro. “Eu vejo várias paradas, só que eu não posto vídeo. Por que eu não posto vídeo? Porque eu não sou viado. E quem posta vídeo em p*rra de internet falando de outro, pra mim é viado”, vomitou o famoso. “Eu tenho os meus motivos pra falar, porque vocês me imitam na p*rra do show sem dom, f*dido. Então não fala de mim e vai tomar no c*. É isso aí. Fé em Deus. Aqui canta rock, axé, pagode, nasci pra isso”, continuou. Em seu vídeo, Dani não chega a comentar o caso de homofobia, mas deixa o recado ao cantor de que “ninguém nasce sabendo…

Homo/Transfobia

Após ataque a homossexuais, grupo organiza beijaço em frente ao Blend Burger, em Santos

Um post no Facebook, feito por um dos sócios do Blend Burger Bar, Rafael Ranciaro, que se revoltou com as críticas de dois clientes homossexuais, gerou polêmica devido ao ataque à orientação sexual. “É um desabafo por acordar e ver um bando de viado p… no c…, metido a ‘MasterChef’, que quer aparecer (quem for viado ou defensor dessa raça pode me excluir, por favor). O problema não é ser viado. É ser afetado. Bicha afetada é osso. Será que Santos não consegue melhorar seu nível?”, escreveu ele num dos trechos. Em resposta à sua atitude homofóbica, a comunidade LGBT organizou um beijaço em frente ao local, neste sábado (11), além de uma caminhada contra o preconceito e a favor da liberdade. O link do evento você confere aqui. Após centenas de ataques, um dos sócios da hamburgueria resolveu se posicionar. Por meio de uma nota, também no Facebook, a…