Agenda

Milkshake Festival tem de Pabllo Vittar a Gretchen

Foto: Vanessa Rodrigues/A Tribuna No dia 2 de junho, São Paulo recebe um show de diversidade e grandes artistas. É o Milkshake Festival, que vai reunir no Arena Anhembi Pabllo Vittar, Gretchen, Preta Gil, Wanessa Camargo, Simony (Balao Mágico), Glória Groove e Lia Clark. Outros nomes ainda podem ser confirmados. “É importantíssimo um festival como esse porque mostra a força da música LGBT. Mais que isso, é diversidade, é falar sobre, é mostrar quem nos existem que fazemos arte independentemente de nossas orientações sexuais e aparências”, disse Pabllo. A cantora é uma das principais atrações da celebração. Pra ela, a festa é também uma chance de falar sobre intolerância. “O preconceito tem que ser quebrado. Quanto mais pudermos falar sobre respeito e diferenças, mais vamos evoluir como sociedade. Já crescemos, mas ainda há muita homofobia, muito bullying, muita gente sendo morta por ser quem é”. Quem também se apresenta é…

Cotidiano

Cinco dos acusados pela morte da travesti Dandara são condenados

Do G1 Ceará Cinco dos oito acusados pelo assassinato de Dandara dos Santos foram sentenciados na madrugada desta sexta-feira (6). Todos os réus julgados foram condenados com as qualificadoras de motivo torpe (homofobia), meio cruel e sem chance de defesa para a vítima. As penas, contudo, foram individualizadas, de acordo com a participação de cada um no crime. Francisco José Monteiro de Oliveira Junior foi condenado a 21 anos em regime fechado por ter atirado em Dandara. Jean Victor Silva Oliveira teve pena de 16 anos por usar a tábua no espancamento. Rafael Alves da Silva Paiva também foi condenado a 16 anos, mas por ter agredido a vítima com chutes. Francisco Gabriel dos Reis cumprirá pena de 16 anos por ter agredido Dandara com chineladas. Por fim, Isaías da Silva Camurça foi punido com 14 anos e 6 meses por ter proferido palavas e frases ofensivas durante o ataque….

Agenda

São Vicente faz Parada LGBT neste domingo

A ACA (Associação de Cultura e Arte) faz, neste domingo (8), a partir do meio-dia, uma Parada LGBT, em São Vicente. A concentração vai acontecer na Praça Tom Jobim, a Praça da Biquinha. O tema é: “O amor conduz a vida, o respeito conduz o amor”. A apresentação é de Milena Ohaio. Estão confirmadas as atrações: Embaixadora LGBT, Tila Rios; Rainha Parada LGBT: Ayalla Dvainer; Musa Trans: Evelin Frazão; Miss Parada LGBT: Alexia Müller; Madrinha Oficial Parada LGBT: Tatiane Miyake e Padrinho Parada LGBT: David Marques. Também estão confirmados os DJs Alisson Ricardo [ Eletrônico]; Daniel Casalli [ Eletrônico]; Vênus [Pop/Funk] e Nicolly Leblanc [Pop/Funk]. Há ainda shows e apresentação de Juliana Rios.  O evento no Facebook você confere clicando aqui.

Cotidiano

Geo, a nova cara da música santista

Por Lucas Krempel Quando divulgou o single Cetim, no ano passado, a santista Geovana Mantovani, a Geo, de 23 anos, mal poderia imaginar a dimensão que seu trabalho ganharia nos meses seguintes. Mesmo que ainda não tenha milhões de seguidores nas redes (o que serve de termômetro muitas vezes, mesmo com robozinhos e tudo para mascarar a real importância), a cantora passou a ser indicada como uma das artistas para o público prestar atenção em 2018. Saiu nas listas da A Tribuna, Correio Braziliense, Caras, Vírgula, entre outros. No Spotify, ultrapassou a marca de 1 milhão de streams, resultado que a colocou entre os 500 artistas mais escutados do Brasil em 2017. Se não bastasse isso tudo, ela também é reconhecida pelo seus posicionamentos quanto ao empoderamento das mulheres e a defesa dos interesses da comunidade LGBTQ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Queer). Hoje (6), a partir das 21h, Geo…

Direitos LGBT

Transexuais e travestis já podem incluir nome social no título de eleitor

Travestis e transexuais podem incluir o nome social no título de eleitor e no caderno de votação das eleições. A inclusão e a atualização da identidade de gênero no cadastro eleitoral deve ser feita até o dia 9 de maio para valer nas eleições de outubro deste ano. Quem perder esse prazo só poderá fazer a alteração após as eleições, para os próximos pleitos. O nome social é aquele pelo qual o transexual ou travesti é reconhecido socialmente, diferente do nome civil, que consta na certidão de nascimento. Já a identidade de gênero estabelece com que gênero a pessoa se identifica, masculino ou feminino. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a autodeclaração do eleitor é suficiente para a Justiça Eleitoral fazer as atualizações, não sendo necessário apresentar nenhuma declaração oficial. “Além de garantir a identificação desejada, o nome social visa assegurar tratamento digno ao eleitor. O nome registrado pelo cidadão…