Crônicas

Quando eu (quase) montei um safari em casa

Eu estava numa fase bem distante de relacionamento. Esgotado das diversas tentativas e temeroso do que poderia vir – afinal, havia recebido um buquê de flores dentro da balada da última vez – eu resolvi ficar livre, leve e sem peguetes por um bom tempo. Durou uns três meses. Tive que fazer uma retrospectiva na minha cabeça pra lembrar como conheci o gato, ou melhor, ‘leão’ (tá mais pra leoa) que dá título a esta história, entretanto, já que quase precisei de uma sessão de regressão, imagino que eu devia estar bêbado em alguma balada por aí. Mas, o que tenho que ressaltar é que tudo aconteceu bem rápido e quando percebi já estava dentro da jaula com aquela leoa no cio. Tudo seguia um roteiro bem certinho, que poderia estar em qualquer livro de Kama Sutra: uma pegação interminável, mãos para todos os lados, roupas sendo arrancadas à força….

Cotidiano

Psicóloga da ação a favor da “cura gay”, Rozângela Alves Justino já associou gays ao nazismo

Uma das psicólogas que entraram com uma ação contra a proibição de “tratamento da homossexualidade” é a missionária Rozângela Alves Justino, que prega, há muito tempo, o ódio contra o público LGBT. Na última sexta-feira (15), o juiz federal da 14ª Vara do Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho concedeu liminar que abre brecha para que psicólogos ofereçam a terapia de reversão sexual, conhecida como ‘cura gay’, tratamento proibido pelo Conselho Federal de Psicologia desde 1999. Rozângela foi proibida de aplicar terapia de “reversão sexual” em 2009, quando foi denunciada pela prática. A psicóloga tem uma página na internet onde publica posts contra identidade de gênero, mudança de sexo e comunismo. Em uma de suas últimas postagens, ela faz propaganda de um encontro de psicólogos sobre “a fragmentação das famílias e das identidades”. A psicóloga vai longe em suas teorias. Em um texto, cujo nome era “Os movimentos pró-gau e neonazista”, ela…

Cotidiano

Justiça permite tratar homossexuais; Conselho de Psicologia vai recorrer da decisão

A Justiça Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal acatou parcialmente o pedido liminar numa ação popular contra a Resolução 01/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que orienta os profissionais da área a atuar nas questões relativas à orientação sexual. Esta é a norma que proíbe psicólogos a “tratarem” a homossexualidade. A ação foi movida por um grupo de psicólogas (os) defensores dessa prática, que representa uma violação dos direitos humanos e não tem qualquer embasamento científico. A decisão abre uma brecha perigosa para que conservadores usem da psicologia pra tentar “curar” gays e lésbicas porque o Conselho não poderá impedir tais práticas. O CFP vai recorrer da decisão. Conselho é contra Na audiência de justificativa prévia para análise do pedido de liminar, o Conselho Federal de Psicologia se posicionou contrário à ação, apresentando evidências jurídicas, científicas e técnicas que refutavam o pedido liminar. Os representantes do CFP destacaram…

Cotidiano

“Lesbigay”, da paraense Aíla, é um manifesto pela liberdade

Expoente da nova música produzida na Amazônia, a cantora e compositora Aíla lança no Dia Nacional da Visibilidade Lésbica (29.08) o clipe “Lesbigay”, com direção de Vera Egito eJéssica Queiroz, e produção da Paranoid. A faixa, parceria com Dona Onete, integra o disco “Em Cada Verso Um Contra-ataque” (Natura Musical), segundo álbum da carreira. O vídeo está disponível no YouTube e escancara o direito de “amar sem pudor” – em um festivo e dançante manifesto pela liberdade. “Fizemos essa música pensando o ‘Lesbigay’ como um lugar que deveria ser comum, habitual, onde todos podem ser livres –, apesar de parecer, no contexto carregado de preconceito e ódio em que vivemos hoje, um lugar idealizado”, comenta Aíla. “A música quer fazer dançar nossos corpos dissidentes, afirmar o brilho que ninguém vai fazer desaparecer, escancara o direito de amar a quem se quer. ‘Lesbigay’ – a música, ou o lugar referido na música – é onde continuaremos…

Cotidiano

Pabllo Vittar arrasa, de novo, e canta ao lado de Fergie no Rock In Rio; veja apresentação

Pra felicidade geral da nação do vale dos homossexuais, Pabllo Vittar foi atração surpresa no show de Fergie que rolou ontem (16), no Rock In Rio. A cantora já havia feito uma apresentação ontem. Juntas, elas cantaram Glamurous, de Fergie. Logo depois, Pabllo interpretou Sua Cara e fez homenagem à carioca Anitta. “Anitta, amiga, te amo!”, disse. Anitta, que não participou do Rock In Rio, está em Los Angeles, nos Estados Unidos, mas retuitou o post de Hugo Gloss mostrando a apresentação das duas. Apesar da homenagem à apresentação, fãs interpretaram a mensagem da funkeira como uma alfinetada (em março, ela já havia se mostrado ressentida por não ter sido convidada pro evento). “Obrigada meu amor Fergie pelo convite. Dessa vez eu realmente não poderia, mas eu sabia que Pabllo seria tão incrível quanto”, escreveu ela, enaltecendo a amiga. Chegando de férias e recebendo de todos os lados o lacre da noite…