Campeonato Brasileiro

Vila dos fracassos

Em sua última passagem pela Vila Belmiro como técnico do Santos, em 2009, Vanderlei Luxemburgo, algoz deste sábado, tinha uma maneira peculiar de se referir à força do estádio.  “Ao chegar aqui na Vila Belmiro, vão ter de pedir licença para abrir a geladeira. Não pode chegar aqui e ir pegando uísque. Os adversários vão ter de respeitar o Santos aqui”, dizia. Passados oito anos, o próprio Luxemburgo e o limitado Sport mostram que a Vila Belmiro já não é mais respeitada como em outros tempos. A quinta derrota alvinegra no estádio em apenas seis meses escancara que o Santos já não tem mais a mesma força em seus domínio, sobretudo pela imensa dificuldade de propor o jogo. Em um jogo em que o Santos tinha obrigação de confirmar seu favoritismo, deu tudo errado em todos os setores. Fabian Noguera, pedido antigo de uma parte da torcida, deu de bandeja…

Opinião

Lucas Lima precisa aprender a preservar sua imagem

Lucas Lima entrou no olho do furacão na última quarta-feira, quando os rumores de uma possível transferência para o Barcelona ganharam força. O contexto atual do meia caminhava para uma postura discreta. Era hora de se resguardar, deixar a boataria esfriar. O meia, no entanto, fez justamente o contrário, colaborando para o desgaste de sua imagem junto à torcida do Santos. Logo depois da boa vitória do Peixe no Barradão, da qual ele não participou em razão de uma gripe, Lucas Lima posou para fotos em um restaurante santista ao lado de Neymar, que teria pedido a diretores do clube catalão a contratação do amigo. Como se não bastasse, o camisa 10 alvinegro coroa a noite de insensatez ao comentar em uma roda de pôquer que deve atuar pelo Barcelona em breve. Apesar de ser, sem sombra de dúvidas, o jogador mais talentoso do elenco santista, Lucas Lima parece ser…

Opinião

Santos aposta em contra-ataques e ganha força como visitante

A ótima vitória no Barradão confirma que o Santos tem uma nova cara como visitante. Se ainda falta criatividade para propor o jogo como mandante, como ficou claro no empate sem graça contra a Ponte Preta, a postura nos jogos fora de casa é extremamente eficaz. A eficiência começa a partir da solidez da defesa, que não sofre gols desde o clássico contra o Corinthians, quando Dorival Júnior ainda era o comandante. Lucas Veríssimo e David Braz, que causavam calafrios na torcida há pouco tempo, ganharam consistência, diminuíram os erros e agora permitem que o Santos explore os contra-ataques com segurança. Com a defesa mais protegida, é possível viabilizar a estratégia de chamar o adversário para o campo de defesa do Peixe – plano de jogo que já havia funcionado contra o Atlético-PR, em Curitiba. O segundo passo é a aposta na velocidade do trio ofensivo de Levir Culpi. Bruno…

Campeonato Brasileiro

Colcha de retalhos

Com os desfalques de Thiago Maia e Lucas Lima, o Santos viaja a Salvador com seu meio-campo desfigurado para enfrentar o Vitória. O substituto de Thiago Maia será Alison, que tenta reconquistar espaço dentro do clube, enquanto Vitor Bueno terá uma nova chance de coordenar as jogadas do meio-campo. As entradas de Alison e Bueno confirmam que o Santos embarca para a Bahia como uma colcha de retalhos. Os problemas começam na lateral esquerda. Jean Mota, improvisado no lugar de Zeca, não agrada na posição. Faltam força física e qualidade nos cruzamentos. Geralmente, Thiago Maia é o único a dar combate como marcador. Em seu lugar estará um volante que também chega firme, mas que sempre peca pela imprudência: Alison. Entre os profissionais do Santos desde 2013, ele não consegue fazer a carreira decolar de jeito algum, seja na Vila ou até no Red Bull, onde teve passagem discreta. No…