Opinião

De meia difícil de achar a pseudoestrela mimada: como Lucas Lima construiu seu fim melancólico no Santos

Terminou mal a trajetória de Lucas Lima dentro do Santos. O último capítulo de sua história na Vila Belmiro encerra o ciclo de altos e baixos de um jogador que, há dois anos, flertou com o papel de craque e, atualmente, intercala lampejos dentro dos gramados e papelões fora deles. O que mais chama atenção nesse roteiro é a transformação de Lucas Lima – e não me refiro à sua função dentro das quatro linhas, mas sim à sua personalidade difícil. Dois anos bastaram para que ele passasse de motor do Santos, figura imprescindível no esquema da equipe, a um estorvo para qualquer santista. 2015 foi um divisor de águas na vida de Lucas Lima. Antes disso, era um meia franzino que perambulava pelo Brasil em busca de uma chance para mostrar seu talento. Foi no Santos que finalmente atingiu o status de meia de armação difícil de achar, como…

Campeonato Brasileiro

Alívio na Vila

Só uma catástrofe tira o Santos da fase de grupos da Libertadores. A vitória chorada contra o Grêmio, ontem, quebrou a sequência de resultados negativos e deixou o Peixe muito próximo do retorno à competição sul-americano. Sejamos sinceros: para um time recheado de defeitos e com um futebol tão pobre, está ótimo. Abaixo, alguns pontos da vitória magra de ontem: – Depois de quase quatro meses, Copete voltou a ter uma boa atuação com a camisa do Santos. O colombiano e o meio-campista Vecchio foram os melhores do Peixe e, em uma bela trama na primeira etapa, construíram o único gol do jogo. Copete está longe de ser unanimidade dentro do clube, mas merece respeito pelo que fez nos dois semestres anteriores. Já Vecchio, apesar das lesões constantes, possui uma visão de jogo interessante e poderia ficar para a próxima temporada – como reserva/opção para os jogos menores do Paulista,…

Opinião

Faltou base para Bruno Henrique?

O amigo e competente jornalista Dassler Marques escreveu uma reflexão sobre o futebol de Bruno Henrique, o principal jogador do Santos na atualidade. Como o estilo de jogo do atacante sempre gera debates interessantes, aproveito para compartilhar com vocês. ** Poucos jogadores serão tão capazes de ilustrar a importância da formação quanto o santista Bruno Henrique. Depois de um jogo recente em que ele fez três gols, Levir chegou a dizer que havia sido um dos piores em campo. Também faz bastante sentido. Bruno é um jogador muito interessante por algumas características inatas. Muita velocidade, resistência, biotipo favorável, enorme habilidade para driblar e tabelar e ainda uma atitude positiva. Tem personalidade e não foge do jogo. Porém, só despontou no Itumbiara e só apareceu de verdade no Goiás, com 25 anos. Teve uma formação muito ruim e passou sem destaque na base do Cruzeiro. Essa trajetória limitou muito seu potencial. Dois…

Campeonato Brasileiro

Ladeira abaixo

Caindo pelas tabelas, o Santos vem se arrastando em campo neste fim de Brasileirão. O encerramento do campeonato só não será mais trágico para o Peixe porque Botafogo e Flamengo também tropeçaram e não terão condições para ameaçar a presença santista na Libertadores-2018. A verdade é que o Santos é, neste momento, um time sem rumo. A falta de direção é consequência de uma série de fatores: um pseudotécnico no comando da equipe, um elenco mimado e sem alma, a dependência criada sobre Bruno Henrique e um clima conturbado dentro do clube. É impressionante como, em determinados momentos das partidas, o Santos se perde de repente. Na Arena Fonte Nova, o time foi para o intervalo jogando um futebol decente, criando chances de gol – e aproveitando uma delas, com Bruno Henrique empurrando para as redes – e ameaçando o Bahia. O problema é que não é preciso muito para…