Campeonato Brasileiro

Um clássico para iniciar um novo ciclo

Depois de um mês de euforia coletiva com a Copa do Mundo, torneio que reúne os maiores craques do planeta, está oficialmente de volta o Campeonato Brasileiro, aquela competição ordinária que nós amamos criticar, mas sentimos falta quando está ausente. Depois de tempos turbulentos, finalmente o santista pôde comemorar algumas boas notícias. As chegadas dos experientes Bryan Ruiz e Carlos Sánchez trazem perspectiva de melhora para o segundo semestre. Se terão grandes passagens pelo Brasil ou valerão o alto investimento feito por José Carlos Peres, é difícil saber de antemão. No entanto, é muito provável que rendam mais que as peças que atuaram no meio-campo alvinegro na primeira parte da temporada. Aparentemente, o longo período sem jogos do Santos não animou a torcida a encher as arquibancadas do Pacaembu no duríssimo duelo contra o Palmeiras, amanhã à noite. Até a noite de terça-feira, só 12 mil ingressos haviam sido vendidos….

Campeonato Brasileiro

A triste realidade de um time na beira do Z4

35 pontos em 28 rodadas (considerando que o Santos tem um jogo adiado), o que significa aproximadamente 42% de aproveitamento. Esses são os números que o Santos precisa para fugir do rebaixamento tranquilamente. É triste e parece pessimista estar fazendo essas contas com menos de um terço de Campeonato Brasileiro disputado, entretanto, sem reforços e uma mudança de postura, essa é a realidade que o torcedor santista deve enfrentar em 2018. Ao final da 11ª rodada, após a derrota por 2 a 1 para o Internacional, em plena Vila Belmiro, na noite de ontem (10), mais uma vez foi difícil encontrar qualquer destaque positivo na equipe alvinegra. O ataque desperdiçou as poucas oportunidades que surgiram, o meio teve dificuldades para criar e a defesa demonstrou insegurança e sofreu com as estocadas adversárias. Apesar do treinador Jair Ventura ter classificado a expulsão de Lucas Veríssimo (que foi no mínimo exagerada, uma…

Campeonato Brasileiro

Empate com sabor de derrota

Mesmo com toda limitação técnica e a deficiência latente do elenco, o Peixe foi superior ao Corinthians e tinha tudo para sair da Arena Itaquera, na noite de ontem (06), com um placar melhor do que o 1 a 1. Entretanto, os dois “gols feitos” desperdiçados pelo atacante Gabriel comprometeram a atuação alvinegra e custaram caro ao time comandado pelo treinador Jair Ventura. O camisa 10 do Santos foi o principal personagem do jogo, mas pelo fator negativo. Na primeira etapa, quando a partida ainda estava 0 a 0, Gabriel perdeu uma oportunidade na pequena área e sem goleiro. Foi inacreditável. No segundo tempo, novamente uma chance clara desperdiçada. Após tabela com Eduardo Sasha, o atacante ficou cara a cara com Walter e finalizou para fora. Por outro lado, se o Santos conseguiu empatar e mostrar-se superior, muito se deve ao garoto Rodrygo. O jovem atacante vem se consolidando a…

Campeonato Brasileiro

Com hat-trick, Rodrygo abafa a crise na Vila Belmiro

Mais do que o resultado (5 a 2), obtido diante de um adversário frágil, a mudança de postura foi o principal triunfo do Santos na partida contra o Vitória. Comandado por Rodrygo, que tem sido o melhor jogador do Peixe nos últimos jogos, o Santos mostrou empenho desde os primeiros minutos. Com uma marcação alta e pressão constante, o alvinegro conseguiu definir a partida ainda no primeiro tempo, quando fez três com Rogrygo e um com Renato. É verdade que o Vitória deve brigar na parte final da tabela, mas considerando que o time comandado por Jair Ventura vinha enfrentando dificuldades mesmo em confrontos contra adversários “mais fracos”, como Luverdense e Real Garcilaso, a vitória conquistada neste domingo (3) serve como um alento (além de tirar o time da zona de rebaixamento e aliviar o clima de tensão). Analisando a partida, o dono do jogo foi Rodrygo. Apesar dos 17…