Opinião

Santos começa 2018 com Jair Ventura, mas ainda sem reforços de peso

É impossível pensar no fim e no começo de um ano sem associá-los a celebrações, reuniões com amigos e familiares e, claro, um merecido descanso. Para muita gente, esses abençoados dias de prazer entre o fim de dezembro e o início de janeiro passam lentamente, preguiçosos. Este blogueiro, por exemplo, entrou em 2018 nas areias do litoral catarinense, pouco atento ao noticiário do mundo da bola. De volta ao batente, vejo que, no Santos, pouca coisa mudou. A duas semanas do início do Paulistão, o Peixe negocia com possíveis reforços vagarosamente, esbarrando em suas limitações financeiras na hora de fechar contratações. A escassez de grana no Santos obrigou Jair Ventura a aceitar pagar do próprio bolso a rescisão com o Botafogo. O novo técnico já conhece na tarde de hoje os jogadores que comandará em 2018. No mercado da bola, pintou uma especulação que, caso saia do papel, animaria bastante…

Especial

Um balanço do que foi 2017 para o Peixe

AS PARTIDAS MAIS EMOCIONANTES Santos e Flamengo protagonizaram dois duelos eletrizantes neste ano. O primeiro deles, nas quartas de final da Copa do Brasil, teve final feliz para os cariocas, mas encheu o torcedor santista de otimismo pela garra mostrada em campo. Apesar da classificação ter escapado por um fio, o time deixou o gramado da Vila muito aplaudido. Um dos raros jogos em que a torcida gostou da “pegada” da equipe. Pouco tempo depois da classificação flamenguista na Copa do Brasil, os dois times voltaram a se encontrar pelo Campeonato Brasileiro, desta vez no Pacaembu. E o que se viu foi uma partida recheada de emoção, com cinco gols, uma expulsão que mudou os rumos do duelo (do rubro-negro Rodinei), um golaço de um herói inesperado (Alison) e uma virada memorável nos minutos finais. O JOGO MAIS CHATO Em alguns momentos da temporada, o Santos jogou um futebol capaz de irritar até…

Opinião

Com sumiço de “presente de Natal” e manutenção de elenco fraquíssimo, atraso no planejamento gera desconfiança na torcida do Santos

Restando aproximadamente três semanas para a estreia no Campeonato Paulista, o Santos, por enquanto, tem um time ainda mais fraco que o que terminou o Brasileirão. O clube perdeu três de seus pilares nos últimos anos – Lucas Lima, Zeca e Ricardo Oliveira – e, até agora, sofreu para fechar com um executivo de futebol, Gustavo Vieira, e um treinador, Jair Ventura. Na manhã do dia 26, a torcida ainda não viu a cor do presente de Natal prometido pela nova gestão. Tudo indicava que seria Gabigol, mas o que parecia ser um negócio bom para todos os lados não tem caminhado para um desfecho positivo, aumentando a impaciência de uma torcida que não se contenta mais com contratações modestas. Se José Carlos Peres não se apressar, o Santos entrará em campo contra o Linense, no dia 17, com uma escalação que não empolga ninguém: Vanderlei; Victor Ferraz (Daniel Guedes),…

Opinião

Os cinco motivos que fazem de Jair Ventura uma boa aposta para 2018

Restam poucos detalhes para que o Santos anuncie Jair Ventura como seu novo técnico. Entre as opções disponíveis no mercado – e compatíveis com o que o Peixe pode pagar -, o agora ex-botafoguense era a melhor opção. Jair se preparou por doze anos para a função que exerce hoje. Embora o DNA da bola tenha sido transmitido por seu pai, Jairzinho, o Furacão de 1970, não foi dentro de campo que Jair ganhou notoriedade. E o sucesso não veio à toa. Veja abaixo por que o Santos acertou ao apostar no treinador: 1. Jair sabe trabalhar com a base Um dos motivos que levaram o treinador a comandar a equipe principal do Botafogo foi o bom trabalho feito no sub-20. Foi ali que Jair lapidou garotos talentosos que tiveram boas atuações e renderam dinheiro aos combalidos cofres botafoguenses, casos de Sassá, Vitinho e Dória. 2. Subiu degrau por degrau…