Ouvi no Filme - Lupa Charleaux

007 e os temas mais famosos da série de filmes sobre o agente James Bond

Baseada na obra de Ian Fleming, 007 se tornou uma das franquias mais duradouras do cinema. De 1962 até 2015 já foram produzidos mais de 20 longa metragens sobre as missões do agente secreto britânico James Bond. 

E por ter se tornado uma parte importante da cultura pop, o espião da rainha também teve sua influência na música. Afinal, a cada lançamento de filme da franquia, um artista de renome é convidado para interpretar uma canção tema. E esse será o assunto do Ouvi No Filme desta semana.

Mas antes de se aprofundar, vale lembrar James Bond conta com um dos mais conhecidos leitmotiv do cinema. Aquele tema que faz referência ao personagem e que em poucas notas todos reconhecem. Neste caso, a faixa composta por David Arnold e executada por Nicholas Dodd é inconfundível.

Como dito anteriormente, as histórias de James Bond vem sendo transportadas dos livros para as grandes telas desde os anos 60. Apesar de ter estreado nos cinemas com 007 – Contra o Satânico Dr. No (1962), foi apenas em Moscou Contra 007 (1963) que começou a tradição de convidar um artista famoso para cantar o tema principal do longa.

Para o single From Russia With Love, os produtores convidaram Matt Monro para interpretar a canção. O cantor britânico conhecido com “O Homem com a Voz de Ouro” fez uma versão com toque elegante que reflete a personalidade do personagem na época.

Entre os artistas que participaram da trilha sonora dos filmes do 007 nos anos 60 e 70 temos que destacar a cantora de soul e r&b Shirley Bassey. Ela foi responsável por dar voz para os temas de três filmes: 007 Contra Goldfinger (1964), Os Diamantes São Eternos (1971) e 007 Contra o Foguete da Morte (1979).

Por conta disso, a cantora participou de um show tributo a série na premiação BAFTA em 2002. Com sua voz impecável e uma interpretação cheia de emoção, Diamonds Are Forever e Goldfinger estão na lista dos temas preferidos dos fãs do agente secreto.

No começo, os temas de 007 sempre estiveram bastante ligado com artistas mais clássicos. Por exemplo, em A Serviço Secreto de Sua Majestade (1969), Louis Armstrong foi o responsável pela voz da música We Have All The Time in the World. Composta pelo maestro John Barry, a faixa ficou conhecida também como a última gravação de Armstrong em vida. O músico faleceu dois anos depois após um ataque cardíaco.

Em 1973, os produtores decidiram trazer um pouco de modernidade aos temas, mas sem perder o jeito “clássico”. Assim convidaram  Paul McCartney e o seu Wings para compor o tema do longa Vive e Deixa Morrer.  Nem é preciso dizer que Live and Let Die se tornou um clássico maior que o próprio filme e canção obrigatória nos shows do ex-Beatle. Além de ser uma música que consegue explorar bem os diferentes tipos de sensações que sentimos ao ver um típico longa do 007.

Após Live and Let Die, infelizmente os temas voltaram as suas características clássicas. E acabando sendo famosas apenas entre os fãs da série até que no meio dos anos 80, a franquia decidiu flertar novamente com o rock. Para Na Mira dos Assassinos (1985), o Duran Duran trabalhou junto com John Barry e o resultado foi a bela A View to Kill. Ela foi single mais bem sucedido de uma trilha de 007 até então, concorrendo ao Globo de Ouro de 1986.

Segundo histórias de bastidores, isso não teria acontecido se não fosse a “coragem” de John Taylor, baixista do Duran Duran e fã do agente secreto. Durante um evento, o músico meio alcoolizado se aproximou de um dos produtores da série e perguntou:  “Quando vocês vão convidar um artista decente para fazer os temas dos filmes?”.

Do final dos anos 80 e ao longo dos anos 90, os temas dos filmes 007 tiveram artistas de diferentes gêneros, sempre tentando se encaixar com o que estava em destaque no mundo da música. Com isso, tiveram temas interpretados pelo A-ha (Marcado Para Morte, 1987), Tina Turner (GoldenEye, 1995), Sheryl Crow (O Amanhã Nunca Morre, 1997) e Garbage (O Mundo Não é o Bastante, 1999).

Apesar de estilos diferentes, todos eles iam beber na mesma fonte dos temas mais clássicos dos filmes do agente secreto e acabaram não se tornando tão memoráveis para o grande público. Foi necessário esperar até o começo dos anos 2000 para que isso mudasse.

Em Um Novo Dia Para Morrer (2002), a diva Madonna interpretou a faixa Die Another Day. Ela vai totalmente na contramão dos temas anteriores, traz elementos eletrônicos misturado com instrumentos clássicos. Além de ter um clipe que ficou famoso pela cantora ter seus momentos de agente secreto também.

A partir de 2006, a franquia passou por uma reformulação nos cinemas e isso se refletiu nos temas. Chris Cornell colaborou com Cassino Royale (2006), Alicia Keys e Jack White realizaram o dueto para Quantum of Solace (2008) e Adele foi escalada para cantar a o tema de Skyfall (2012). Essa última canção se destaca por conquistar o Oscars de Melhor Canção Original em 2013.

007 Contra Spectre (2015) foi última aventura de James Bond nos cinemas. Sam Smith foi o escolhido para cantar Writing’s On The Wall e o single foi o primeiro tema da franquia a alcançar o topo das paradas britânicas. E o resultado desse grande sucesso foi o Oscars de Melhor Canção Original em 2016.

Bond 25, o vigésimo quinto filme da franquia, já estão em pré-produção e deve estrear em 2019. Quem será o próximo artista que irá interpretar o tema do agente mais famoso da cultura pop? Por enquanto, só no resta aguardar e ouvir uma playlist com as principais canções dos longas inspirados na obra de Ian Fleming.

Comentários

Comentários