Restaurantes e bares

O Lagar, cozinha portuguesa renovada

Umas das mães da cozinha brasileira, a culinária portuguesa nos é conhecida e cultuada. A reverência não é a toa, já que pratos fartos, com pescados de qualidade, muito azeite e pão artesanal formam uma tríade de respeito. E essa tríade é a pedra fundamental da gastronomia de Portugal e também do novíssimo O Lagar, restaurante que imprime essa tradição em belos pratos preparados pelo chef Erick  Domenico. Não espere, no entanto, somente tradição. Ali, tudo que é preparado tem um toque singular.
No térreo do Sheraton Hotel, o restaurante é aberto ao público em geral. O menu foi pensado e testado a muitas mãos. Segundo a gerente geral do Sheraton, Solange Minassian, participaram chefs de outros hotéis da rede Marriot, inclusive do exterior. “Foi muito interessante todo o processo de montarmos o cardápio, que pode ser mudado agora que vamos testá-lo com o público”.
O bacalhau é uma das estrelas. Ele aparece nas entradas e nos pratos principais. Se em Portugal diz-se que há uma receita para cada dia do ano, por aqui o chef Erick contribui para aumentar essa lista. Ele fez uma releitura das famosas punhetas lusitanas, com o Bacalhau em Lascas, que tem molho cítrico, cebolas roxas e crisp da brasileiríssima mandioquinha (R$ 42).
Aliás, a introdução de ingredientes locais é um dos conceitos de Erick. No prato principal, o alto lombo de bacalhau vai sobre uma cama de tenros palmitos assados, cuja doçura contrasta com o peixe (R$ 84).
Forno de pedra
Todas as especialidades são finalizadas no forno de pedra, ponto focal do aconchegante salão. Os clientes podem acompanhar o chef dando o grand finale aos preparos. “Gosto de terminar no forno porque a textura é fundamental e essa crosta que o forno alto dá é única”.
O Polvo Grelhado, perfeitamente cozido, é a prova da diferença que o forno a quase 300 graus confere. Se no meio ele tem a carne tenra, suas ventosas oferecem uma mordida mais firme, quase crocante. O molho com leve toque de coentro, laranja e pimenta dedo-de-moça e a emulsão de azeitonas pretas finalizam com perfeição. Mostra o cuidado da cozinha com os detalhes (R$ 72).
Além do bacalhau
Outro destaque é o arroz de pato (R$ 72), que recebe a finalização de uma redução de vinho do Porto. “Uso o miniarroz e faço com a coxa e sobrecoxa confitadas. O doce da redução ajuda a quebrar a gordura da carne”, explica o chef. O pato também aparece no clássico Magret ao Molho de Vinho do Porto e com brotos e vegetais (R$ 70).
Para quem prefere carnes, a dica é o Filé-mignon Grelhado que tem um espesso molho roti, cogumelos e mandiocas fritas (R$ 62) ou o Cordeiro Braseado, com tomates, azeitonas e feïjão branco (R$ 74).
Para seguir a tradição portuguesa à risca é bom começar a refeição por uma sopa. E nada mais lusitado do que um Caldo Verde com Paio (R$ 47).
Para quem for em famílias, aos fins de semana há pratos para compartilhar como o leitão crocante (R$ 147), o galeto assado com alho e limão (R$ 125) ou o peixe do dia assado inteiro (R$ 110).
Tudo pode ser acompanhado por uma extensa carta de vinhos. Experimentei o vinho Grilos, da região portuguesa do Dão, e que foi sugerido pela gerente de Alimentos e Bebidas, Lis Gatti. Muito versátil, acompanhou muito bem o bacalhau e o polvo e também o couvert.
Não posso deixar de falar do couvert (R$ 21), um início que já dá mostras de que como será a experiência oferecida pelo O Lagar. Pães artesanais quentinhos acompanham uma manteiga com páprica e um azeite espetacular. Em uma homenagem à praia, o chef criou telhas de polvilho, como as do biscoito, crocantes e saborosas. Para completar, gordas azeitonas e um diferente picles de minilegumes.
Quanto às sobremesas, espere por surpresas. Elas nem constam do cardápio, pois são criadas permanentemente. Se seguirem o que o chef preparou para o Boa Mesa, serão singulares. Símbolo lisboeta, o Pastel de Belém virou um delicioso sorvete servido sobre uma morna sopa de frutas vermelhas. Um convite a voltar.

One comment

  1. Gilberto Mattos

    Espetacular esta dica sobre o forno de pedra.
    Gostaria da saber quem é o fabricante, dimensões, etc….

Comments are closed.