Bebidas

No Dia da Cachaça, duas receitas

Hoje é o dia da bebida tipicamente brasileira, aquela com que se faz o drinque ícone do Brasil, que é a caipirinha. Estou falando da cachaça, este destilado de cana-de-açúcar, que inclusive já reinou aqui pelas bandas do Litoral de São Paulo, onde nasceram os primeiros  alambiques do País. Ha quem defenda a tese de que a cachaça nasceu  no Morro da Nova Cintra, onde foi levantado o primeiro engenho brasileiro, o de São Jorge dos Erasmos. O que ningúem discute é que a região teve papel fundamental na cultura canavieira.  Por este motivo, diz-se até que a caipirinha teria sido criada aqui em Santos. Se quiser receita de caipirinha, clica aqui.

A data, Dia da Cachaça, foi criada pelo Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), em 2009. Atualmente, as cachaças brasileiras ganharam muita qualidade e refinamento. Muitas são envelhecidas por anos em barricas de madeiras diferenciadas, o que confere complexidade, aromas e sabores à bebida. Por isso, há também uma técnica de degustação. Delfino Golfeto, empreendedor, fundador do Grupo Água Doce – Sabores do Brasil e especialista que trabalha com cachaça há mais de 30 anos dá algumas dicas.

A BOA CACHAÇA

Segundo ele, a qualidade da cachaça começa na roça, já que depende do bom preparo do solo, rico e bem cuidado. Além disso, a fermentação precisa ser perfeita e a destilação deve ser realizada com muita atenção, principalmente com base no teor alcóolico. Segundo Delfino, a cana deve ser colhida no momento certo, quando a quantidade de açúcar atinge seu ponto máximo de maturação. “Na produção da cachaça artesanal tudo tem que ser feito com muito carinho, de pouco em pouco, por isso é importante que o transporte também seja feito em pequenas quantidades”, revela. A próxima etapa é a fermentação, processo que transforma o açúcar da cana em álcool. É neste momento que definimos a qualidade da cachaça. Em seguida, chega o momento de efetuar a destilação. O resultado é uma bebida límpida, cristalina e incolor, ou seja, a famosa branquinha!

“Nesse momento, você já pode bebê-la, mas as branquinhas podem ser descansadas em barris de madeira neutra. Ou, se preferir, você pode também envelhecer a cachaça, em barris de madeiras nobres, tornando-a aromática e colorida”, revela o fundador da Água Doce.

DEGUSTAÇÃO

Enfim pronta, chegou a hora da degustação. Para isso, basta colocar a cachaça em um copo. Primeiro, sinta o aroma dela, dessa forma é possível identificar se ela é de boa qualidade, já que se agredir seu nariz, trata-se de uma cachaça muito ácida, e isso não é bom sinal. Outro detalhe importante são as bolhas em volta do copo, chamadas de colar. Isso mostra que estamos diante de uma bebida de qualidade, bem fermentada e destilada, e que não foi misturada com as demais que saíram com teor alcóolico mais baixo. A transparência também é importante, pois, independentemente da cor, tem que ser limpa, transparente e cristalina.

“Quando a gente coloca a dose na mesa, temos que observar como ela escorre no copo. Isso é a oleosidade, quando mais tempo demorar melhor. É sinal de uma cachaça encorpada, bem resolvida, sem adição de outras matérias-primas. Em seguida, beba de pouquinho em pouquinho, coloque a cachaça em todas as partes da boca, para sentir o gosto. Você irá descobrir se ela é ácida, menos ácida, se tem paladar frutado, se não tem nenhum sabor estranho, e se não arranha a garganta. Uma cachaça boa é agradável, sempre”, finaliza Delfino Golfeto.

Quem quiser saber mais, uma dica é o livro Cachaça – História, Gastronomia e Turismo (Editora Senac São Paulo, R$ 61). Ele traz receitas e combinações para os apreciadores da cachaça. Damos aqui, algumas receitas do livro de autoria de Jairo Martins da Silva,  que ensina até mesmo a montar um alambique e iniciar sua produção ou ainda dá roteiros para quem se interessa em conhecer as principais regiões produtoras do destilado no Brasil.


RECEITAS

Batida de Caju

Ingredientes: 1 medida de cachaça, 1 medida de suco de limão, 1 medida de suco de caju, açúcar a gosto e 2 cubos de gelo picados.

 Preparo: bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva gelada.

Batida de Limão

Ingredientes:  suco de 6 limões; 1 ½ colher de sopa de mel; ½ xícaras de açúcar ou a gosto; ½ litro de cachaça e ½ litro de água.

 Preparo: bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva gelada.