Brasil e exterior

Ponte e Atlético de Madrid jogam para sair do quase

Jogadores da Ponte Preta comemoram a classificação para a decisão do Campeonato Paulista. Agora, é vencer ou vencer, para enterrar o  passado de derrotas (Foto: Leonardo Benassatto/FramePhoto/Folhapress)

Atlético de Madrid e Ponte Preta têm pouco em comum. Pouco mesmo. Contudo, estão diante de um desafio similar: vencer seus próximos compromissos para dar o passo que sempre falta rumo à glória. Comecemos pelo time brasileiro. Após cinco derrotas em finais de Campeonato Paulista e até um vice-campeonato da Copa Sul-Americana, a Ponte tem nova oportunidade de conquistar um título de expressão. Neste domingo, contra o Corinthians, no Moisés Lucarelli, a equipe de Campinas chega com o status de quem eliminou Santos e Palmeiras, os dois melhores times de São Paulo. Há também o aspecto histórico. Há 40 anos os times se encontraram em uma decisão que acabou com um jejum de 23 anos sem títulos corintianos. Se em 1977 a Ponte tinha um time superior ao do Corinthians, nos dias de hoje a coisa é mais equilibrada, e o campeão deve ser aquele que errar menos. O sonho…

Futebol nacional

Santos tem a chance de reatar com a torcida

Santistas têm a faca e o queijo na mão para alcançar uma boa vitória e afastar a desconfiança da torcida (Foto: Nirley Sena)







foto nirley sena

O Santos vive uma crise de confiança com a torcida. As oscilações na temporada criaram uma nuvem negra que paira sobre o campo toda vez que o time joga. Por isso, a partida desta quarta-feira, contra o Paysandu, pela Copa do Brasil, precisa terminar com uma vitória santista. E de respeito. Seja por desfalques, má fase de alguns jogadores ou mesmo o período de adaptação dos reforços, o fato é que o Santos não dá sequência ao grande futebol apresentado nos últimos dois anos. Para piorar, o time perdeu todos os clássicos que disputou no Paulista. Exemplo claro da desconfiança é a última apresentação da equipe. Mesmo tendo ocorrido fora de casa, o empate em 0 a 0 com o Independiente Santa Fe, que permitiu ao time manter a liderança do Grupo 2 na Libertadores, foi recebido com ressalvas. Afinal, novamente o Santos teve atuação apenas razoável. Contra o Paysandu,…

Futebol nacional

Bobeou…

Em fase iluminada, Jô é o símbolo de um Corinthians que começou o ano desacreditado e que, aos trancos e barrancos, mostra valor (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Folhapress)

No início do Campeonato Paulista, chutei que Palmeiras e Santos eram os favoritos ao título. E a final será disputada por Corinthians e Ponte Preta. Como justificar a bola fora? Bem, vou tentar. Sem qualquer pretensão de tirar o mérito dos finalistas, considero que houve mais demérito na desclassificação de palmeirenses, santistas e até de são-paulinos do que virtudes na classificação de corintianos e pontepretanos. O Palmeiras, com tudo aquilo que o cerca, não tem o direito de levar três gols da Ponte Preta em apenas 45 minutos. Se do outro lado do campo no jogo de Campinas estivesse o Barcelona, tudo bem. Mas estava a Ponte, um time bom, de jogadores comprometidos, com um bom treinador, mas que, em condições normais – o Palmeiras acordado, jogando à altura de suas tradições – não alcançaria tamanha vantagem e encaminharia a vaga. O Santos, com o futebol que vinha apresentando nos…

Futebol nacional

Faltou sorte ao Corinthians

Tivesse um pouco mais de sorte, o Corinthians estaria nas oitavas de final da Copa do Brasil (Foto: Ricardo Moreira /Fotoarena/Folhapress) ORG XMIT: 1305346

Quando ganham, os técnicos de futebol não gostam de falar em sorte. Na visão da maioria, Tite entre eles, atribuir a algo que fuja da prancheta desmerece um triunfo, anula o mérito. Fica parecendo que não houve suor e dedicação, que a vitória caiu do céu. Só que os esportes nada mais são do que jogos, e nos jogos a sorte tem papel decisivo. Após mais uma eliminação no Itaquerão, o Corinthians tem todo o direito de dizer que faltou sorte contra o Internacional, pela Copa do Brasil. Não na disputa de pênaltis, na qual o Inter foi de fato mais competente, mas no tempo normal. Afinal, com o desempenho apresentado na temporada, Jô só perdeu duas chances claras porque faltou sorte. O mesmo vale para Clayton, que não é um artilheiro, mas que chutou como tinha de chutar e, já no fim da partida, viu a bola passar sobre o…

Futebol internacional

Qual será o futuro do Barcelona?

Neymar foi o jogador que mais sentiu a eliminação em casa pela Liga dos Campeões da Europa (Foto: Marco Bertorello/AFP)

Após a vitória por 6 a 1 sobre o Paris Saint-Germain, o Barcelona não conseguiu repetir o milagre e se despediu da Liga dos Campeões da Europa com o empate em 0 a 0 com a Juventus, em casa. Com uma atuação ruim de seus principais jogadores, poucas chances de conquistar o Campeonato Espanhol e um técnico de saída, a pergunta que fica é: qual será o futuro do principal time do planeta nos últimos dez anos? Com o futebol cada vez mais equilibrado, os dirigentes do clube precisam repensar muita coisa. A primeira delas é Messi, prestes a completar 30 anos. Dá para dizer que um jogador que marcou 47 gols em 48 jogos na temporada está em má fase? Não, os números são espetaculares, dignos de Messi ou até mesmo Pelé. Mas, nos últimos jogos, ficou evidente que ele não rendeu como nos bons tempos, e que, a…

Futebol nacional

Rodrigo Caio dá exemplo

Rodrigo Caio tomou uma atitude incomum no futebol e pode vir a ser perseguido pelos torcedores fanáticos (Foto: Maurício Rummens /Fotoarena/Folhapress) ORG XMIT: 1302756

O Campeonato Paulista esquentou de vez. Ponte Preta e Corinthians se aproximaram da decisão com as vitórias de domingo. Mas, em meio aos gols, lances duvidosos, declarações polêmicas e tudo mais que faz parte do show, nenhum episódio foi tão expressivo quanto o gesto de Rodrigo Caio, do São Paulo. Ao perceber que o corintiano Jô levou cartão amarelo injustamente em uma jogada em que ambos participaram de uma dividida com o goleiro Renan Ribeiro, o zagueiro admitiu ter sido ele o autor do toque na perna do goleiro, que caiu gritando de dor. Com isso, o cartão foi anulado e Jô, que estava pendurado, está apto a disputar a partida de volta entre os times, no próximo domingo. Se tivesse ficado quieto e deixasse a arbitragem interpretar o lance como falta, Rodrigo Caio tomaria a atitude da maioria, independentemente do time. Mas ele preferiu ser honesto. O episódio foi um…

Futebol nacional

Na teoria, Palmeiras e Corinthians chegam em vantagem

Vitória dramática sobre o Peñarol, pela Libertadores, mostra que o Palmeiras, além de competente, conta com a sorte (Foto: Ale Cabral/AGIF/Folhapress)

As semifinais do Campeonato Paulista começam neste domingo com Palmeiras e Corinthians em vantagem, pelo menos no que diz respeito à motivação e ao momento. O duelo de Campinas é o mais óbvio. De um lado, o elenco mais caro da América do Sul; do outro, a Ponte Preta, um time bom, tradicional, que eliminou o Santos, mas que dificilmente terá fôlego para uma segunda façanha. A coisa só muda de figura se os palmeirenses comemorarem vitória antes do tempo e esquecerem de jogar futebol, o que não parece ser o caso, haja vista a seriedade com que têm encarado todas as partidas na temporada. No Morumbi, por mais foco e concentração que apresente, o São Paulo vai entrar sob os efeitos da derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro, na última quinta-feira, que deixa o time à espera de um milagre para seguir na Copa do Brasil. E para apimentar…

Futebol nacional

Sobre a eliminação do Santos

Santos foi eliminado pela Ponte Preta e agora concentra suas atenções na Libertadores da América. (Foto: Diego Soares/Codigo19/Folhapress)

O Santos ganhou da Ponte Preta por 1 a 0 no tempo normal, mas, com a derrota por 5 a 4 nos pênaltis, deu adeus ao Campeonato Paulista. É motivo para entrar em crise? Não. Mas algumas considerações devem ser feitas. 1) Dorival Júnior não deve ser demitido. O presidente Modesto Roma Júnior acerta ao resistir a pressão e manter o treinador. 2) Por outro lado, Dorival e os jogadores têm que cair na real: a boa fase acabou, e não adianta esperar que ela volte automaticamente. É preciso reconhecer o mau momento, trabalhar duro e ter a consciência de que toda derrota a partir de agora vai ter repercussão cada vez mais negativa. 3) De todas as contratações feitas para a temporada, apenas Bruno Henrique mostra algum (algum!) serviço. Os demais estão devendo. 4) Ricardo Oliveira, em que pesem seu talento e importância, parece ter cada vez mais dificuldades…

Futebol internacional

O ufanismo por Neymar

Se apenas os jogos entre seleções contassem, Neymar seria o melhor do mundo. Mas a vida nos times não pode ser ignorada (Foto: Fábio Vieira/FotoRua/Folhapress)

O mundo precisa de heróis, seja na política, no cinema ou no esporte. Talvez isso explique a “campanha” para fazer de Neymar o melhor jogador do mundo na temporada. Se na partida de sábado, contra o Málaga, o Barcelona tivesse vencido e Neymar dado show, o texto, por mais coerência que apresentasse, soaria inoportuno. Mas não é só porque o time perdeu e o brasileiro foi expulso que surgiu a ideia de escrever sobre o tema. Na verdade, há dois meses esse movimento para colocar o ex-santista no topo do mundo provoca reflexões. Neymar é gênio, o melhor jogador brasileiro revelado nos últimos 30 anos, e seu destino é mesmo um dia ganhar a Bola de Ouro. Também aposto nele como protagonista na Copa do Mundo do ano que vem. Contudo, dizer que ele é o melhor jogador da atual temporada é ignorar a concorrência. A temporada europeia, como se…

Futebol nacional

Sobre a confiança santista

Thiago Maia considera o Santos como favorito, apesar da vantagem estar com a Ponte Preta (Foto: Fernanda Luz)

No que depender de confiança, o Santos vai passar pela Ponte Preta e avançar no Campeonato Paulista. Nesta quarta-feira, esbanjando confiança, o meia Thiago Maia disse que, apesar da derrota por 1 a 0 na primeira partida das quartas de final, em Campinas, e da necessidade de vencer por ao menos dois gols de diferença, os santistas são os favoritos para o jogo de volta, no Pacaembu, na próxima segunda-feira. Concordo com Maia. Ainda que o Santos não jogue o que se espera neste começo de temporada, e ainda que a Ponte Preta, um time de respeito, esteja em vantagem, o Santos tem mais condições de se classificar. Para isso, vai precisar jogar como se disputasse uma final de campeonato, e também do apoio da torcida, que, como se sabe, anda ressabiada. Demonstrar confiança em momentos difíceis é importante. Mas, passada a partida com a Ponte Preta, seja qual for…