É o que me resta

Dispensada por João Doria (PSDB) do comando da Secretaria de Assistência Social da Capital, Soninha Francine (PPS) gracejou: “Não correspondi ao ritmo do prefeito. E olha que eu ando rápido!”. A repentina ida para a Câmara Municipal, garante, terá seu lado positivo. “Serei uma vereadora muito mais bem informada do que se não tivesse passado por aqui”.

Exemplos do passado

Durante audiência pública que discutiu o programa Santos Novos Tempos, hoje, na Câmara Municipal, o coordenador do projeto, Márcio Lara, disse que a vereadora Telma de Souza (PT) estava equivocada ao considerar a obra demorada. “É impressão sua”. Ele fez uma analogia histórica para defender o atual cronograma. “Saturnino de Brito entregou o projeto dos canais da Cidade em 1903. As obras iniciaram em 1905 e foram concluídas em 1927. E eles estão aí, em uso, há mais de 100 anos”, disse o engenheiro. “É o mesmo que estamos fazendo agora”.  

Consumo interno

Líder da bancada do PRB na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Wellington Moura conseguiu aprovar a criação de mais uma comissão permanente na Casa, a dos Direitos do Consumidor. Como já preside a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Planos de Saúde, o santista passará o comando do novo colegiado para outro representante do partido – o deputado Jorge Wilson, o ‘Xerife do Consumidor’, deve ser o indicado.  

Visita pré-marcada

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) estará amanhã, às 14h30, na Câmara de Santos. Não será para aparar as arestas em sua base de sustentação na Casa – o objetivo é entregar aos parlamentares o Programa de Metas de seu segundo mandato. A visita não se dá por vontade própria. Um projeto de emenda à Lei Orgânica do Município do vereador licenciado Sadao Nakai (PSDB) – hoje secretário municipal de Esportes –, aprovado em 2016, estabelece que o chefe do Executivo disponibilize o documento até 90 dias após sua posse. Tem mais: o tucano terá de explicar as medidas em audiência pública dentro de um mês.