Contratos de trabalho

Todo advogado conhece um Gilmar

“Vossa Excelência não trabalha com a verdade. Deveria ouvir a ultima música de Chico Buarque que afirma que “a raiva é filha do medo e mãe da covardia”. Vossa Excelência tem uma parceria com a leniência para com os crimes de colarinho branco. Vossa Excelência muda a jurisprudência conforme o réu. Juízes não podem ter correligionários. Vossa Excelência é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com o atraso e pitada de psicopatia. Não tem idéias e só ofende as pessoas. É bílis, ódio, mal secreto, um temperamento agressivo e rude. V.Exa desmoraliza o Tribunal.” Tais palavras foram dirigidas para Gilmar Mendes, Ministro da mais alta corte do país, o Supremo Tribunal Federal. Quem as disse, obviamente, não foi um advogado, que fatalmente seria processado e preso caso ousasse proferir tais dizeres, mas outro Ministro, Luis Roberto Barroso, que ao fim da sessão pediu desculpas aos demais integrantes da corte…

Contratos de trabalho

Assédio Moral no Ambiente de Trabalho

Neste tema, visando discutir o fenômeno do assédio moral Institucional e os seus impactos na dignidade da pessoa humana, propondo uma nova visão do instituto do assédio moral e a busca de novas alternativas de proteção à dignidade da pessoa humana do trabalhador por meio de uma nova visão interdisciplinar do Direito do Trabalho com outras ciências, tais como: a Sociologia, a Psicologia, entre outras.

Contratos de trabalho

O poder diretivo do empregador e a liberdade estética

Prezados leitores, um dos temas que sempre gerou dúvida nas relações de trabalho, é até onde é permitido que o poder diretivo do empregador interfira na liberdade estética dos seus empregados.   Em tempos de exposição midiática diária, via redes sociais, a estética se converte em atributo que se conta como algo fundamental, se sobreponde, em alguns casos, à competência da pessoa para o exercício de determinada profissão.   Temos vários exemplos de preconceito estético, antes mesmo da pessoa mostrar ser apta para estar em determinado cargo, pelo simples fato de sua estética não se enquadrar no que determinada empresa julga ideal.   Alguns entendem que neste ato, é o nascedouro da discriminação estética.   Temos exemplos mais comuns de discriminação estética, nos casos que envolvem peso, tatuagens ou piercings, cicatrizes e forma de cortes de cabelo ou barba.   Desta forma, o empregador pode recusar o emprego a um…