Reformas previdenciárias

Mais gente se aposenta na região

A manchete principal d’A Tribuna de ontem, domingo, se repete em todo o Brasil pelo medo que propostas de reformas da Previdência Social causa. Temendo que a reforma possa ser aprovada e sem confiar em nosso sistema jurídico (direito adquirido e coisas afins), muita gente se aposenta assim que completa as exigências. Em 1997 e 1998 a corrida para as aposentadorias, antes da aprovação da EC 20, também foi radical.

Conforme já repetimos bastante, em muitos casos vale se aposentar quando completas as exigências, se não houver possibilidades efetivas de melhora, mas as ameaças de reforma não podem levar o trabalhador ao erro. O benefício que poderia ser requerido representa o direito adquirido; mesmo que acontecesse a reforma constitucional, o direito adquirido não se altera. Mas, o que não restam dúvidas, é que o atual governo sempre piora a situação de nossa Previdência Social, com mentiras e descasos. Aumenta as despesas com as aposentadorias e, pela reforma trabalhista que ocorreu, reduz as contribuições, com a informalização dos contratos de trabalho e o descrédito no Seguro Social.

Além das garantias para direitos adquiridos, também é importante observar que este ano não acontecerá qualquer votação de reforma constitucional previdenciária. Mesmo o desgoverno gastando mais de cem milhões de reais com a propaganda mentirosa e desnecessária, todo mundo sabe da retirada governamental, pela falta de votos compensada com a intervenção militar no Rio de Janeiro.

Enfim, para saber quando é melhor se aposentar é preciso fazer cálculos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.