blog

Compreenda o funcionamento deste blog

Conforme já expus muitas vezes, é importante esclarecer como funciona um blog sobre Direito Previdenciário. Logo de cara, vale lembrar que não é possível realizar consultas profissionais através de perguntas no blog; é impossível porque o número de perguntas é absurdo, as informações nunca são suficientes para uma boa conclusão e, além de tudo, afronta o Estatuto da Advocacia. Assim, algumas manifestações recebem comentários nossos, tentando esclarecer ao máximo o maior número de leitores, mas a grande maioria não conseguimos responder. Muitos temas que elegemos para os dois posts semanais representam as perguntas individuais, mas consultas através de blogs não existem. O escopo deste trabalho é fornecer o máximo de informações sobre a Previdência Social, desde a legislação e jurisprudências atuais, até as propostas de reforma pretendidas pelo atual governo. Nosso Sistema Previdenciário está próximo de completar 100 anos, observando desde a Lei Elói Chaves, de 24 de janeiro de 1923, e…

blog

Entenda como funciona um blog de Direito Previdenciário

Como este blogueiro já afirmou inúmeras vezes, não existe consulta em nenhuma matéria através da internet. O Estatuto do Advogado, lei federal, inclusive proíbe a tal falsa consulta. E é importante ressaltar que o ditame legal é muito correto, pois seria totalmente impossível um consulta digna legal através das redes sociais. Assim, este blog sobre Direito Previdenciário, todas as segunda e quintas, apresenta blogs sobre a matéria, seja nas coisas mais comuns ou mesmo no debate sobre a pretendida reforma previdenciária. As manifestações dos leitores, em sua grande maioria, são perguntas no campo pessoal de cada um, sendo impossível respondê-las como gostariam. O que fazemos é responder às poucas questões que podem ser generalizadas e aproveitamos o grande número das que não podem ser respondidas para definir temas de posts futuros. Assim, muita gente perguntou se poderia contribuir “por fora”, para melhorar a média quando for se aposentar, e apresentamos…

blog

Nosso blog acompanhando a atualidade

Este ano de 2017 será marcado pela resistência à redução dos direitos trabalhistas e previdenciários. Teremos muitos debates sobre a proposta de emenda constitucional apresentada pelo governo, além das atualidades na aplicação da legislação vigente. Duas vezes por semana apresentamos posts sobre os problemas atuais e sobre as propostas para o futuro, sempre com muitas manifestações dos leitores, opiniões e dúvidas. Ocorre que uma grande parte das dúvidas são de ordem pessoal, como se fizessem uma consulta com um advogado especialista em Direito Previdenciário. Conforme já disse em outras vezes, não existem consultas através de blog. Tanto porque seriam ilegais, como porque seriam claramente falsas, superficiais, incompletas. É por isso que uma boa parte das manifestações não aparecem. Quando são opiniões, se publicam, e dúvidas generalizadas, que servem para muita gente, ainda respondemos dentro das possibilidades práticas. Porém, as dúvidas pessoais podem me ajudar a definir temas para posts, mas…

blog

Como funciona nosso blog

Atingindo mais de 190 mil visitas neste último mês de agosto – e pedindo desculpas por este post com um dia de atraso, coisas da máquina – aproveito para comentar outra vez o que se pode fazer em um blog sobre Direito Previdenciário. Todas as segundas e quintas apresento um novo texto com as questões mais atuais da matéria, como aposentadorias, pensões, auxílios-doença, acidentes do trabalho e tantas dúvidas que surgem, inclusive sobre as reformas e mudanças que já aconteceram e as que ainda podem acontecer. Recebemos muitas manifestações, e ultimamente também através de emails. A participação dos leitores é bastante importante, mas uma boa parte das manifestações é de perguntas no campo absolutamente pessoal, como se ocorresse uma consulta com o advogado. É evidente que isto não acontece, tanto porque os resultados seriam superficiais e enganosos, quanto porque seria um ato ilegal. É por isso que as nossas respostas às “consultas pessoais” (quando conseguimos responder) são…

blog

O que um blog é capaz de fazer

Não faz muito tempo (05/05) dediquei um post ao funcionamento do blog e nossa atividade como advogado. Salientei que temos muitas manifestações e a grande maioria delas apresenta perguntas, e, em quase todas, no campo restrito pessoal. Seria impossível responder a todos, não apenas em razão do tempo, mas porque não existe consulta deste tipo; é ilegal e até mesmo imoral. Por estes motivos, respondemos apenas aos que podemos generalizar esclarecendo o maior número possível de leitores. A proposta do blog é postar todas as segundas e quintas um pequeno artigo com as questões mais atuais no Direito Previdenciário. Além de levar o conhecimento dos seus direitos aos trabalhadores, o blog é um bom espaço para a apresentação de teses e defesas que faço como advogado. Ressalto que advogo apenas na Baixada Santista, aonde mantenho meu escritório e sem qualquer pretensão territorial além disso. O que sempre recomendo aos que…

blog

Compreenda o funcionamento do blog

Neste mês de abril tivemos mais de 150 mil visitas neste blog. Sem dúvida é uma boa recepção ao nosso compromisso, buscando que os trabalhadores cada vez mais entendam os seus direitos na Previdência Social. Assim, todas as segundas e quintas um novo post apresenta as questões mais atuais, sobre aposentadorias, pensões, auxílios-doença e tantas dúvidas previdenciárias, inclusive as reformas e mudanças que aconteceram ou podem acontecer. A participação de nossos leitores é bastante importante, mas entre as suas manifestações uma boa parte é de perguntas no campo absolutamente pessoal, como se fosse possível uma consulta com o advogado. É evidente que isto não ocorre tanto porque os resultados seriam superficiais e enganosos, quanto porque seria ilegal. Desta forma, as nossas respostas às “consultas pessoais” (quando as apresentamos) são generalizadas, amplas, iguais inúmeras vezes. E uma boa parte nem conseguimos responder. Comentários e perguntas sobre temas atuais e questões gerais são sempre…