Comportamento

Para ser mais feliz

Perigoso escrever sobre felicidade, pois nem sempre, o que é bom para uns o é para outros. Importante acreditar que  as coisas boas só acontecem quando estamos desarmados e abertos para elas . Partilhei uma  bela história ,que apesar da dor ,transmudou-se em nova possibilidade dando margem para a criatividade e a construção de uma linda poesia. Helena(*)nome fictício, com profunda  dor pela término  de um casamento de 25 anos, e pela surpresa dolorida, da ida dos filhos para morar com o pai, provável pela segurança financeira, e que em cada encontro com os filhos ou com o ex  revivia  a dor ,tão pequena e abandonada se sentia. Nossas avós diziam e nós diremos  aos nossos netos, o tempo, muito mais do que curar, faz com que nos fortaleçamos , verdade absoluta, para quem não quer ser vítima da vida ou das circunstâncias. Num dia, sem muitas expectativas, Helena feliz num…

Afrodisiácos

Pode ou não pode

O fetichismo se caracteriza  pelo desvio do interesse sexual para algumas partes do corpo do parceiro, para alguma , para cenários ou locais inusitados, para fantasias de simulação (empregada doméstica, mecânico, secretária) ou para peças de vestuário, adorno etc. Aparentado com esta parafilia temos o parcialismo, caracterizado por impulsos sexuais e fantasias sexualmente excitantes dirigidas exclusivamente a partes do corpo humano como: pés, mãos, nádegas, ou seios ainda porque certos estímulos são mais condicionáveis que outros embora, possivelmente, isso tenha a ver com uma relação particular com objetos ligados a vínculos afetivos desde a infância. É tentador assumir que o objeto fetichista tem um significado que vai para além do condicionamento de um estímulo qualquer. Para desenvolver mais esse assunto aproveito o email que recebi de um leitor do blog em que ele traz uma dúvida exatamente sobre esse assunto. “”Sou casado, mas desde adolescente tenho obsessão por pés e mais ainda sinto prazer…

Envelhecimento

Sexo na velhice

Quando acaba o desejo? NUNCA! Esse tema sempre vem a tona quando se fala em envelhecimento,pois com a conquista da longevidade atual ,é natural que as dúvidas extrapolem o físico e as questões mais ligadas a emoção e a sexualidade acabem emergindo daquele espaço paralisante em que ficavam,mas também pudera nos últimos  a expectativa de vida dos brasileiros aumentou significamente , devido a vários fatores que melhoraram a qualidade de vida da população. Como os avanços na saúde, a diminuição da mortalidade infantil e um melhor planejamento familiar. A população brasileira atualmente é caracterizada como adulta, visto que o topo da pirâmide etária brasileira está passando por um processo de alargamento,e, essa problemática traz diferentes questões, pois por um lado os brasileiros passam a viver mais, adquirem uma condição financeira, participam ativamente da economia do país ,porém, aumentam as necessidades de releitura daqueles que se acostumou chamar de velhos. Por isso quero discutir…

Casamento

Nunca é tarde demais..

Nunca é tarde demais,parece nome de filme anos 50 ,mas na verdade ainda é uma crença que carregamos que em determinado momento da vida ,o que está feito está e nada pode ser mudado. Essa grande mentira nos foi enfiada goela abaixo em que se acreditava que havia um tempo certo,ideal para tudo,para estudar,para se apaixonar,para namorar e para ser feliz. Aproveito essa reflexão para dividir com vocês o email que recebi de Dona Maria,que além de emocionar enseja essa reflexão e quem sabe ajudar outras pessoas que ainda sonham com algo e estão paralisadas achando que seu tempo já passou. Sou casada há 50 anos, tenho 70 anos. Passaram-se episódios de desconfiança da minha parte sempre porque ele me traía. Em 1989 fui avisada que ele me traía com uma mulher ela era minha “amiga”, mas ele disse que foi só uns apalpões. No domingo de Páscoa fizemos os…

Comportamento

Intimidade demais estraga o relacionamento?

    Quando uma pessoa nota que o amor é correspondido, que num relacionamento sua autoestima não fica comprometida e percebe auto-realização em outros aspectos da vida tem a certeza e sente que está numa relação saudável. Para que a saúde de um relacionamento exista, a confiança e a cumplicidade devem estar presentes, mas essa presença não deve ser confundida com promiscuidade, uso essa palavra forte e pesada, pois é assim que vejo os relacionamentos em que não existe espaço para a vida individual de cada um dos parceiros em que tudo é de domínio do outro, desde algum segredinho de seu jardim secreto até mesmo as questões financeiras. Nos laços que ligam duas pessoas não deve haver nós, amarras rígidas quase que perenes, pois saber da possibilidade do fenecimento faz com que cuidemos e reguemos mais o jardim. Saber reconhecer questões essenciais do casal e questões pessoais de cada…

Sexo

Nem tudo é sexo

Olá! Eu tenho vinte e poucos anos e não paro de pensar em sexo, mas como não consigo arrumar uma companheira e nem pagar por uma prostituta o melhor seria usar uma droga que iniba o desejo sexual. Eu não aguento ver filmes com algumas cenas de sexo (ou que sugiram a tal) ou beijos e muito menos ver casais apaixonados nas ruas. Para mim até ter algum afeto como um abraço ou um beijo é difícil. Eu me sinto um lixo, pois isso é elementar para qualquer alma.   O problema de qualquer dúvida relativa ao sexo e sexualidade é que se potencializa a dor, pelo mistério e vergonha e acaba-se procurando soluções mágicas e às vezes perigosas, como você pede uma medicação para acabar com seu desejo sexual não satisfeito. O desejo sexual exagerado, ou quando só se pensa nisso como solução demonstra uma vida vazia de prazer,não…