Futebol

Brasileiro do Bordeaux fala sobre duelo com PSG e adaptação ao futebol francês

A 34ª rodada do Campeonato Francês reserva para este final de semana o duelo entre Bordeaux e Paris Saint-Germain. A partida ocorrerá às 16h deste domingo (21), com transmissão para Brasil por SporTV e ESPN Extra. Somadas, as duas equipes têm oito brasileiros. Do lado do PSG, Neymar (afastado por lesão), Daniel Alves, Thiago Silva e Marquinhos. Pelo Bordeaux, Pablo, Cafu, Malcom e Otávio. E o Blog Futebol Internacional bateu um papo esta semana com um deles, o volante Otávio, que contou sobre sua adaptação ao futebol europeu e falou da expectativa para o jogo de domingo.

“É sempre uma partida diferente quando enfrentamos o PSG. Mesmo que eles já tenham conquistado o título (no último dia 15, após uma goleada de 7 a 1 sobre o vice-líder Monaco), vamos em busca da vitória para carimbar a faixa de campeão deles”.

Otávio, que está em sua primeira temporada no futebol europeu, também comentou sobre seus objetivos na Europa e as principais diferenças que um atleta sente quando deixa a América do Sul. “No Brasil, é um jogo atrás do outro e aqui você tem mais tranquilidade, uma vida menos agitada. Na Europa, treinamos mais e jogamos menos”.

Otávio tem se firmado como titular

O Bordeaux está a 4 pontos do 5º colocado, que garante vaga na próxima Liga Europa. Essa é a meta de vocês?
Nosso foco, agora, é chegar ao ponto mais alto possível na Liga Francesa. Tínhamos a meta de garantir a classificação para a Uefa Champions League (reservada aos três primeiros colocados), mas infelizmente não conseguimos. Então, agora estamos buscando esse 5º lugar e uma sequência grande de vitórias na reta final para terminar a temporada da melhor forma possível.

Ter um campeão por antecipação e com 43 pontos de vantagem de seu time é algo desmotivante? Como lidar com esse supertime do PSG?
Olha, não tem como você se sentir desmotivado no futebol. Infelizmente para nós e felizmente para eles, o PSG foi superbem a temporada toda, campeão com todo o merecimento, pois fez por onde. O PSG é um dos clubes que mais investem no mundo. Já nós temos de estar sempre motivados e é o que temos feito, tentando cumprir nossos objetivos e buscando o melhor para a carreira. Por isso, essa situação não nos desmotiva.

Como foi a adaptação à França e à cidade de Bordeaux?
Minha adaptação vem sendo muito boa, principalmente porque eu esperava muitas dificuldades. Tive muita ajuda do clube nesse aspecto. Ainda falta eu aprender 100% o idioma Francês e mais da cultura francesa, mas me sinto cada vez melhor aqui. Com os torcedores, ao contrário do Brasil, não há tanto contato, pois eles são bem mais reservados.

E a primeira temporada no clube?
Eu acho que, para um primeiro ano, vem sendo tudo muito positivo. É a primeira vez que saio do Brasil para jogar na Europa e venho me adaptando ao fato de que, no Brasil, é um jogo atrás do outro e aqui você tem mais tranquilidade, uma vida menos agitada. Na Europa, treinamos mais e jogamos menos. É uma nova rotina para mim e estou aprendendo. Com isso, tenho certeza de que minha próxima temporada será melhor.

Volante foi à França em 2017

Pretende ficar mais tempo no Bordeaux ou está aberto a receber propostas de outros clubes?
Quero jogar meu melhor futebol, pois pretendo ficar na Europa por mais tempo, jogando bem e, quem sabe, conquistando voos mais altos, indo para clubes maiores. Hoje, estou feliz no Bordeaux, é um clube grande. Eu vim para cá com objetivos e vou conquistá-los, independentemente do tempo que eu leve para isso.

Preparado para ficar sem a companhia do brasileiro Malcom, já que ele deve ser negociado pelo Bordeaux?
Claro que a gente vai sentir a falta dele, pois trata-se de um atleta de extrema qualidade, mas as propostas que estão vindo são fruto do trabalho dele . É um reconhecimento pelo que ele vem jogando na França. É o que disse antes: sempre procuramos alçar voos mais altos. Torço pela carreira do Malcom, que tem um potencial muito grande. E ao Bordeaux, restará procurar um substituto que nos ajude.

O que o episódio do começo do ano, em que a gravação de um vídeo caiu nas redes sociais e criou o maior climão para os brasileiros do Bordeaux, ensinou a você?
Esse vídeo foi um mal-entendido, principalmente por parte dos torcedores. Foi uma infelicidade da mulher do Cafu, nosso companheiro, por ter postado, mas sem maldade alguma e foi tudo resolvido. Eles sabem que estamos focados no futebol. Foi no meio de uma má-fase, numa sequência de derrotas, e acharam que a gente estava desrespeitando o clube, mas a mulher do Cafu só estava tentando mostrar aos parentes dela o quanto estava frio aqui em Bordeaux e soou de maneira errada. Graças a Deus passou esse mal-entendido.

Defender a Seleção Brasileira está entre suas metas?
Todo atleta sonha com isso, mas tem uns que querem bem mais que os outros e eu não sou diferente. Vim para a Europa para abrir portas e realizar esse sonho. E vou conseguir. Não sei quanto tempo levarei para atingir essa meta, mas vou evoluir e conseguir.

Você foi revelado pelo CRB e é pública sua gratidão a um treinador das categorias de base do clube alagoano, o Guilherme Farias. Por que isso?
Eu sempre serei grato ao Guilherme pelo que ele fez por mim na base do CRB. Me dava suporte não só em campo, mas fora dele também, junto com meus pais. Você sabe que na base, em geral, há pouco apoio dos clubes e por isso ele merece todo meu carinho e respeito. Sempre será lembrado por tudo que fez por mim. Tanto que mantenho contato com ele diariamente.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *