Futebol

Jogos históricos – Tunísia 2×1 Marrocos – 2004

Em 14 de fevereiro de 2004, a Tunísia deixou para trás o complexo de vira-lata que carregava no continente africano. Coroou a perfeita organização da Copa da África daquele ano com a classificação para a decisão do torneio e, na final, o destino quis colocar como adversário do país o maior rival dos tunisianos: o Marrocos.

Poucas vezes uma final de Copa da África foi tão tensa quanto esta. O Estádio 7 de Novembro, na capital Tunes, estava lotado e a ditadura tunisiana via como uma obrigação a vitória sobre os marroquinos. E ela veio, mas com uma dose extra de sofrimento e duas falhas clamorosas da defesa de Marrocos.

Podemos dizer que os marroquinos foram vítimas de começos ridículos do 1º tempo e do 2º tempo também. Parecia que tinham batido uma feijoada no vestiário. O primeiro gol da Tunísia surgiu logo aos cinco minutos de jogo. Nafti cruzou a bola e o brasileiro Francileudo dos Santos tocou de cabeça para o fundo da rede.

A Tunísia só não fez 3 a 0 nos primeiros 20 minutos de jogo porque é a Tunísia, né? Se fosse Alemanha ou Brasil, com mais gente de qualidade, teria decretado a volta de Marrocos para casa. E já dizia aquele ditado superoriginal: quem não faz, toma! Marrocos empatou aos 38 minutos. Gol de cabeça de Mokhtari.

Já tinha gente roendo as unhas quando, aos 7 minutos do 2º tempo, o goleiro Fouhami soltou a bola em um chute de outro brasileiro, Clayton, e Jaziri marcou o gol da vitória tunisiana. Para alegria de 70 mil espectadores no estádio, dos milhões de torcedores no país e, infelizmente, do ditador Ben Ali, que ficou 23 anos no poder. Ainda assim,  o esporte teve o poder de dar uma alegria imensa ao povo da Tunísia naquele 14 de fevereiro de 2004.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Ly2SXX7vx48]



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *