Comportamento e Saúde

Dicas para lidar com pessoas mal humoradas e pessimistas sem se contaminar!

No último post, o blog Mais Saúde explicou como se formam os maus hábitos e o como as pessoas que se conscientizam de que os têm podem mudar sua percepção e comportamento. Porém, há quem ainda não percebeu como pensa e age, e não está pronta para a mudança. Nesses casos, quem lida rotineiramente com elas deve se cuidar para não se contaminar com o mau humor e pessimismo alheio, e quem sabe, através de seu exemplo ajudar aquela pessoa a perceber como ela age, e que é possível e desejável mudar. 1- Mude a sintonia. Primeiro e mais importante, não entre na sintonia da pessoa que está mau humorada. Da mesma maneira que quando assistimos um noticiário repleto de tragédias nos sentimos mal ou mesmo indignados, quando entramos na sintonia de uma pessoa que se sente mau humorada tenderemos a repetir esse padrão, e nos sentiremos mal também. Temos em…

Atualidades

Xô pessimismo! É hora de mudar os maus hábitos!

Pessimismo, reclamar de tudo, mau humor, procrastinação, vícios em geral, comportamentos autodestrutivos  e autodepreciativos são hábitos negativos. Todos se perguntam se existe alguma técnica para eliminar esses comportamentos, comum em tantas pessoas? Qual a explicação para os hábitos em nosso cérebro? Hábitos são comportamentos automáticos, que aprendemos, incorporamos e realizamos rotineiramente, quando desencadeados por algum gatilho. Podem ser criados em qualquer fase da vida, mas aprendemos principalmente modelando nossos pais, pessoas de nossa família, e com quem convivemos habitualmente. Quando um comportamento se mantém por tempo suficiente, diversos neurônios, que são as células cerebrais e que se comunicam, estabelecem ligações, chamadas redes neurais, que são ativadas quando certos estímulos, chamados gatilhos, acontecem. Por exemplo, se fomos criados por uma mãe, ou pai, que tinham o hábito de reclamar rotineiramente de algo, aprendemos esse padrão de comportamento, e, apesar de imaginar o contrário, quando crescermos teremos a tendência a repetí-lo. Assim,…

Alerta Saúde

Otite: Inflamação do ouvido ou da orelha?

Otite é uma inflamação e / ou infecção da orelha (antigamente chamada de ouvido) externa, média ou interna. Pode ser também aguda ou crônica, dependendo da duração da doença. Os sintomas principais são dor aguda na orelha, dor de cabeça, febre, alterações da audição, secreção nas otites externas, zumbido, inchaço nas mucosas nasais, catarro, tímpano inflamado na otite média. Nos bebês que não podem ainda falar o que sentem, alguns sintomas podem ser febre, diminuição do apetite, choro e irritabilidade, puxar ou mexer na orelha, secreção, e também vômitos. Os casos principalmente de otite externa aumentam no verão devido à exposição ao mar e piscina, com a presença de umidade excessiva no interior da orelha, que pode favorecer o crescimento de fungos, e a contaminação com bactérias. Podemos prevenir evitando usar cotonetes que podem ferir a membrana do conduto auditivo e até mesmo o tímpano, usando protetores auriculares e touca…

Alerta Saúde

Perfeccionista, eu? A busca pela perfeição é uma busca pela morte!

Tornou-se conhecida uma piada, que diz que ao passar por uma entrevista de emprego, ao ser perguntado “qual seu pior defeito”, o candidato responde: “perfeccionismo”, colocando como defeito uma característica que poderia ser interessante para a empresa, o candidato que sempre quer fazer as suas tarefas perfeitamente. Será o perfeccionismo um defeito? Não devemos procurar fazer as nossas coisas da melhor maneira possível? Quais os problemas que o excesso de perfeccionismo pode causar em uma pessoa e nas pessoas ao seu redor? É muito importante fazer as coisas da melhor maneira possível, corretamente, buscando sempre a perfeição, porém sabendo que ela geralmente é muito difícil de ser conquistada. Errar é humano, porém o erro deve sempre ser diminuído até o mínimo atingível, e devemos nos permitir errar em coisas novas, não mais no mesmo. Mas isso é bem diferente de perfeccionismo. O perfeccionismo pode ser prejudicial quando nos torna rígidos…

Alerta Saúde

Como lidar com as restrições alimentares na infância?

Não é incomum termos crianças diagnosticadas no teste do pezinho com doenças que demandam restrição de proteínas. Desde cedo essas crianças serão acompanhadas pelo pediatra e pelos pais sobre os alimentos que podem ou não consumir. É muito importante gerar uma consciência alimentar nas crianças desde cedo, principalmente naquelas que têm restrições alimentares, como alergias, intolerâncias e outras doenças metabólicas. As crianças que sofrem de doenças que requerem restrições alimentares terão um desafio pela vida afora. Enquanto forem pequenas, sob o cuidado contínuo dos pais, isso não representará um problema. Quando crescerem e começarem a frequentar creche, escola, convívio social, familiar e observarem as outras crianças que não possuem tais restrições, questionarão os motivos e muitas vezes se sentirão diferentes e limitadas. É importante que os pais orientem e apoiem esse filho para que encare com a maior naturalidade possível essa questão. A escola e a família devem dar o…