Alerta Saúde

Cuidando do portador de Alzheimer e de seus cuidadores!

O blog Mais Saúde publicou nos últimos anos uma série de artigos sobre a doença de Alzheimer, reveja e acompanhe aqui: Alzheimer2018, Alzheimer2017, Alzheimer2015. Nesse post iremos abordar a questão psicológica do portador de Alzheimer e de seus cuidadores, aspecto fundamental no acompanhamento desta condição. Sabemos que essa doença afeta progressivamente o comportamento, memória e afetos de seu portador, e por ser crônica e degenerativa, seus cuidadores vão sendo cada vez mais sobrecarregados e também devem se abrir para serem cuidados, ou tem grande possibilidade de adoecer, de estresse, depressão e até burnout. Continue a leitura, e compartilhe com seus amigos!

Atualidades

Memória e Bem Estar. Qual a ligação entre elas? Parte 1.

A memória é uma capacidade ou função cognitiva superior, relacionada ao processo de retenção de informações no qual armazenamos e integramos nossas experiências de vida, e podemos recuperá-las quando necessário. Utilizando a memória, elaboramos as vivências, acumulamos conhecimento e experiência e transformamos nossos relacionamentos. Através da memória criamos e desenvolvemos nossa história de vida, e vivenciamos o processo de aprendizagem, quando modelamos nosso comportamento e transformamos nossas crenças e valores.

Alerta Saúde

Doença de Alzheimer, há meios de prevenir e tratar?

A doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa muito grave, que afeta mais de 10% das pessoas acima dos 65 anos. Deixa inúmeras sequelas e limitações, como alterações de comportamento, perda de memória, e gera imenso sofrimento para os cuidadores e familiares dos doentes além dos próprios. É a demência senil mais comum e tem como característica a lesão de neurônios (células do cérebro) devido ao acúmulo da proteína beta-amilóide que forma placas nos tecidos cerebrais, além da formação de emaranhados de proteínas Tau no cérebro. Esses fenômenos causam a destruição das conexão entre os neurônios e na própria estrutura cerebral, lesando áreas relacionadas às emoções, pensamento e cognição, memória, movimentação e equilíbrio postural. Os medicamentos utilizados para tratar a doença de Alzheimer atuam compensando algumas deficiências no funcionamento do cérebro, melhorando a capacidade cognitiva e algumas alterações do comportamento. Eles agem amenizando ou retardando os efeitos da demência causada pelo Alzheimer, nas fases…