Atualidades

Amor platônico ou amor vivido, qual escolher?

O amor platônico na atualidade é um amor idealizado, que uma pessoa nutre em relação a alguém que julga inacessível e inalcançável, sendo vivido solitariamente, distante da realidade, e que não se concretiza. É um amor irreal e imaginado, em resumo, um amor infantil, de alguém que cria em sua fantasia um personagem inventado, ideal e irreal, a quem não conhece, se apega e nutre sentimentos que não se concretizarão em momento algum. É o amor criado por pessoas que imaginam mas não agem, mantém uma relação que só existe para elas mesmas, sem a participação do outro, pessoa idealizada, que nem ao menos sabe ser o alvo deste sentimento. As pessoas mais propensas a viver esse tipo de amor são aquelas que se sentem inseguras para viver uma relação real, com todos os riscos e desafios que o convívio e a descoberta de si e do outro exigem, porisso mantém…

Atualidades

Casais que trabalham juntos apresentam desafios e oportunidades de crescimento

Na atualidade é comum que casais em um relacionamento afetivo trabalhem juntos e mesmo tenham se conhecido no próprio local de trabalho, já que passam muito tempo juntos, mas isto pode trazer diversos desafios para o relacionamento profissional e afetivo no dia a dia. Os casais da atualidade têm diversos desafios para compartilhar num mundo no qual as uniões e separações parecem tão rápidas e por vezes até banais, e viver um relacionamento afetivo que proporcione crescimento e desenvolvimento a ambos é tarefa que requer atenção, dedicação e cuidado. Trabalhar juntos é uma possibilidade de evoluir a relação do casal, ou então de gerar problemas que se transmitam para a vida familiar, dependendo de como ambos lidem com esta questão.

Comportamento e Saúde

“Doutor, descobri que meu marido é homossexual! E agora o que faço?”

Uma paciente me relatou que seu marido apresentou sinais de homossexualidade. E pergunta, e agora, o que fazer? As dinâmicas de relacionamento e as questões afetivas são fonte de grande alegria ou sofrimento. As pessoas buscam um ao outro para um relacionamento e a responsabilidade sempre é 50% de cada um em tudo o que acontecer na relação. Muitas vezes alegamos que “não sabíamos” que o outro era agressivo, ou alcoólatra, ou homossexual, porém inconscientemente atraímos pessoas com as quais aprenderemos e ensinaremos algo, e que tem relação à várias questões emocionais e de relacionamento que existem em nosso sistema familiar de origem. Não é estranha a alegação que fazemos quando vivemos com uma pessoa por anos, em um relacionamento íntimo onde se compartilha o convívio, as emoções, as responsabilidades, filhos, sexualidade e de repente descobrir que a pessoa não era quem imaginávamos? Estávamos abertos a trazer à consciência a verdade…