Atualidades

Orgasmo e sexualidade saudável, quais são suas funções?

A vivência da sexualidade saudável é uma função que deveria pertencer somente ao mundo adulto. O orgasmo como o clímax da relação sexual traz intensas sensações de prazer e conexão, e possui diversas finalidades. Segundo a visão biológica é o chamariz da evolução para atrair os seres vivos para o sexo, a fim de garantir a reprodução e continuidade das espécies. Por isso na maioria das espécies o desejo sexual e o acasalamento só acontecem durante o período do cio, enquanto que nos seres humanos acontece em qualquer período. Apesar disso, a sexualidade ainda é assunto associado a tabus, preconceitos, dificuldades e sendo assim pode gerar tanto sofrimento quanto bem estar. O blog Mais Saúde irá abordar neste post um importante efeito da vivência da sexualidade e do orgasmo, acompanhe conosco.

Alerta Saúde

Sexo na quarentena. Pode ou é prejudicial?

A dúvida é antiga, e muitos pacientes e casais me perguntam se é verdade ou mito que a mulher não pode ter relações sexuais durante os 40 dias pós parto, a conhecida “quarentena”, e o que pode acontecer com a mulher se ela não obedecer essa ‘regra’? Sendo assim, o blog Mais Saúde  traz neste post inúmeras questões que os casais têm, referentes ao que é ou não saudável em relação à sexualidade do casal após o parto. Acompanhe e tire suas dúvidas.

Comportamento e Saúde

“Doutor, descobri que meu marido é homossexual! E agora o que faço?”

Uma paciente me relatou que seu marido apresentou sinais de homossexualidade. E pergunta, e agora, o que fazer? As dinâmicas de relacionamento e as questões afetivas são fonte de grande alegria ou sofrimento. As pessoas buscam um ao outro para um relacionamento e a responsabilidade sempre é 50% de cada um em tudo o que acontecer na relação. Muitas vezes alegamos que “não sabíamos” que o outro era agressivo, ou alcoólatra, ou homossexual, porém inconscientemente atraímos pessoas com as quais aprenderemos e ensinaremos algo, e que tem relação à várias questões emocionais e de relacionamento que existem em nosso sistema familiar de origem. Não é estranha a alegação que fazemos quando vivemos com uma pessoa por anos, em um relacionamento íntimo onde se compartilha o convívio, as emoções, as responsabilidades, filhos, sexualidade e de repente descobrir que a pessoa não era quem imaginávamos? Estávamos abertos a trazer à consciência a verdade…