EXPOSIÇÃO

Luzescrita traz poemas, imagens e luz

O projeto nasceu no início dos anos 2000, a partir de uma ideia do Fernando Lazlo em traduzir literalmente a palavra fotografia por meio dos poemas de Arnaldo e Walter. Primeiro, as palavras foram escritas com luz por meio de materiais como pólvora, lâmpadas e metal. Em seguida, foram fotografadas por Fernando, completando a metamorfose. A exposição é resultado de 15 anos de trabalho e já foi apresentada, sempre de um jeito diferente, em Salvador, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília e Portugal. Os objetos produzidos para cada exibição dão origem à novas fotografias para a etapa seguinte do percurso, e assim por diante. Em São Paulo, Luzescrita chega ao auge com a adição de nove obras inéditas, como a instalação “Assombraluz”, a fotografia “Fogo n’Água” e várias obras site specific, que exploram a relação com o ambiente, como “Ilumina Elimina” e “Luz Negra”. Sobre os artistas Arnaldo Antunes Músico, poeta,…