Leve a vida leve

Não se permita ser opção…

Estamos vivendo a era das aparências. A expansão das redes sociais fez com que as pessoas, muitas vezes, busquem demonstrar mais do que têm, e menos do que são. Com a inversão de valores, o que mais notamos são as relações baseadas em interesses.

Parto do princípio que todas as relações são por interesse: eu me relaciono com alguém por ter interesse em quem me torno ao estar com determinada pessoa. Isso é natural e inerente a nós, seres humanos sociáveis. Mas nessa relação de interesses, há de se ter um ganha-ganha. É aquela pessoa que vai te levantar quando você cair e te aplaudir quando estiver de pé. E vice-versa. A mesma que te dá a certeza que fará o mesmo por você.

Porém, em tempos de relacionamentos  superficiais, os interesses vêm a cavalo e sem o menor filtro. Eu me relaciono com alguém com base no que aquela pessoa pode me proporcionar. E sem me preocupar em proporcionar algo em troca. E, a partir do momento que aquela pessoa já não me oferece mais o que me interessa… Puf! Sumo, em um passe de mágica.

As relações estão cada vez mais inconsistentes e menos real. Há mais selfies do que olho no olho. Assim, fica cada vez mais difícil encontrar pessoas que conseguem se aproximar da gente de forma transparente e incondicional, saindo de si, do próprio mundinho, doando-se com generosidade sincera, mostrando-se disposta a fazer concessões, a ficar bem de pertinho.

E não estou me referindo apenas a relacionamentos amorosos! Refiro-me a qualquer tipo de vínculo emocional que possa se formar entre duas pessoas… Desde uma amizade, até mesmo um atendimento, um ensinamento e, claro, as relações amorosas.

As pessoas estão cada vez sendo mais movidas por interesses materiais e o que mais puder agregar ao seu bel prazer. As necessidades estão relacionadas, em sua maioria, ao que traz conforto material, popularidade, visibilidade social e status; em detrimento ao que há de mais valioso dentro de cada um de nós.

Não se entristeça se alguém ou alguéns se afastarem de você. Talvez o que você possa lhe oferecer seja algo tão raro, delicado e sensível que a outra pessoa, com sua falta de sensibilidade, não saberá cuidar e poderá quebrar. Melhor assim. Talvez o que você tenha a oferecer seja tão somente o que você é e o que você pode oferecer de humano, de sentimento, de afetividade.

Para o outro, isso pode parecer pouco. Mas saiba que isso não tem etiqueta, o dinheiro não compra, e não revela seu status social. Não se importe de deixar de ser prioridade na vida do outro, mas se preocupe sim em manter por perto somente quem vem com verdade e despretensão, quem vem agregar, quem vem porque sim. Tenha em sua vida somente quem chega sem interesses, sem cobrar em troca, sem pedir mais, quem nos enxerga além do que aparentamos.

Somos humanos, temos sentimentos, e jamais podemos admitir estar em segunda opção. Seja recíproco, dê importância a quem se importa e ao que realmente importa. Sempre seremos prioridade para a pessoa certa, para quem nos ama por inteiro e nos aceita porque conhece a nossa essência, independente das circunstâncias.

Sorria para quem também enxuga as suas lágrimas, e não para aquelas pessoas que só te querem quando você está sorrindo. Seja recíproco, e não opção! Não aceite nada menos do que você merece. E se trate da mesma forma. Não existe fora… As pessoas respondem a nós da forma que nós mesmos nos tratamos. Esteja com quem estará lá por você. E quem vier com menos, que se contente bem longe de nossa felicidade!

Vem comigo e viva leve!

 



9 comentários

  1. David

    Muito bonito o texto,no meu caso por esta sozinho e com um problema de saúde me senti melhor,Obrigado

    1. Elaine Lopes Post author

      Que bom que fez bem, David…
      As vezes o velho ditado “antes só” é super verdadeiro!
      Abraços e melhoras!

      1. David

        Obrigado, Elaine Lopes

  2. Alexandra Paula de Sousa

    Esse texto caiu certinho pra mim, é bom para fazer uma reflexão da minha vida até aqui e não cometer mais o mesmo erro

    1. Elaine Lopes Post author

      Sim, estamos em constante evolução Alexandra! Errar é aprender muitas vezes…
      Obrigada pelo comentário, volte sempre!
      Abraços!!!

  3. Thiago Martins

    Sensacional esse texto.

    1. Elaine Lopes Post author

      Que bom que gostou, Thiago!
      Grata por prestigiar o blog, volte sempre!
      Abraços!!!

  4. Laya Matos

    Com a inversão de valores, fica bem difícil mostrar nossa verdadeira essência, é preciso coragem e atitude.
    Acho também que devemos dar importância a quem realmente se importa com nós, pois sempre seremos de valor para essas pessoas. Amei o texto. Aliás seus textos são muito bons e tem me ajudado bastante. Fico muito agradecida. Um abraço.

    1. Elaine Lopes Post author

      Oi, Laya!
      Concordo plenamente com você!
      Mas acredito que temos que fazer nossa parte, ser de verdade, assim atraímos quem é de verdade também!
      Gratidão por me acompanhar, fico feliz em fazer bem!
      Volte sempre…
      Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *